Tags: Negócio |

CaixaBank compra o segmento de gestão de ativos do Banco BPI


O CaixaBank adquiriu a totalidade do segmento de gestão de ativos do Banco BPI por 218 milhões de euros. A entidade emitiu um comunicado através da Comissão Nacional do Mercado de Valores Mobiliários, revelando que a gestora CaixaBank AM adquiriu a totalidade do capital social da BPI Gestão de Activos e da BPI Global Investment Fund Management Company, as duas entidades gestoras de fundos do grupo nacional.

O montante da operação fixou-se nos 83 milhões de euros, avaliando a gestora local em 75 milhões de euros e a entidade gestora do grupo no Luxemburgo em 8 milhões de euros.  Entre fundos mobiliários e imobiliários nacionais, esta gere 3.940 milhões de euros de património, o que pressupõe uma valorização dos ativos da entidade gestora nacional (BPI Gestão de Activos) em 1,90%.

Por outro lado, a VidaCaixa S.A.U de Seguros e Reaseguros adquirirá a totalidade do capital social da BPI Vida e Pensões, Companhia de Seguros do Banco BPI, por um total de 135 milhões de euros.

Em ambos os casos, o Banco BPI continuará a distribuir os fundos de investimento e produtos de seguros vida e pensões das sociedades adquiridas. As operações estão sujeitas à aprovação das autorizações regulatórias pertinentes.

Negócio de corretagem

Por outro lado, o banco espanhol assume o controlo do Banco Português de Investimento, S.A (filial do BPI), o seu segmento de corretagem, research e corporate finance. O montante da operação será equivalente ao valor contabilístico dos ativos operacionais líquidos transmitidos à data de fecho. Estima-se que o valor ascenderá a, aproximadamente, 4 milhões de euros. O CaixaBank estabelecerá uma sucursal em Portugal para desenvolvimento do negócio adquirido.

Segundo o comunicado divulgado ao mercado pelo Banco BPI, a entidade refere que mesmo depois se concretizarem as transações referidas "o relacionamento com os clientes das actividades em causa" manter-se-á,  "o que fará na qualidade de agente das respectivas sociedades BPI Vida, BPI GA e BPI GIF". 

No mesmo documento, o BPI indica ainda que o Conselho de Administração da entidade "aprovou as transacções acima descritas com os objectivos de melhorar, a médio e longo prazo, a oferta comercial aos seus clientes, de criar sinergias com o Grupo CaixaBank e de concentrar o Banco BPI na actividade bancária". 

Recorde-se que em fevereiro deste ano o espanhol CaixaBank passou a deter 84,51% do BPI, numa OPA que se cifrou em 645 milhões de euros. 

Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido