Breve história dos fundos de investimento em Portugal no final do século passado


Suíça, Reino Unido, Alemanha e EUA. São países cujas indústrias de fundos de investimento fazem parecer a gestão de ativos nacional bem jovem quando se compara o seu histórico. Numa breve história traçada pela CMVM no seu site, recordamos-lhe precisamente a história dos fundos de investimento nacionais.

O primeiro registo de um fundo de investimento em Portugal ocorreu em junho de 1964. Contudo, em 1975, recorda o regulador, a nacionalização do sector bancário e a interrupção da atividade no mercado de capitais, fez com que a as unidades dos fundos existentes fossem transformadas em dívida pública.

O ressurgimento - 1986

Volvidos 10 anos – em 1986 – a atividade da indústria de fundos de investimento reflorescia em Portugal com o surgimento do Fundo Invest. No ano seguinte, 1987, surgiram mais quatro fundos e, como atesta a CMVM, “esta atividade ganhou uma importância crescente no nosso país”.

Entre 1996 e 2001

A aceleração da indústria ganhou mais força entre 1996 e 2001. Neste período assistiu-se a um forte crescimento da indústria, quer em termos de volume dos ativos sob gestão (64%), quer em número de fundos constituídos (de 230 no início de 1996, para 306 no final de 2001).

Este crescimento foi mais acentuado até 1998, tendo-se registado uma quebra significativa em 2000, em grande medida resultado do mau comportamento do segmento acionista do mercado de capitais. A ligeira recuperação verificada em 2001 deveu-se principalmente ao dinamismo dos fundos de investimento imobiliário, que cresceram 22,6% face a 2000.

O Mais Lido