Tags: Emergentes | Latam |

Brasil: segmento varejo alta renda menos conservador


Os últimos dados da ANBIMA referentes aos resultados do varejo (retalho) no Brasil, indicam uma tendência clara de crescimento neste segmento. Os investidores pertencentes a esta classe estão mais “dinâmicos”, tendo aumentado  em 5,5% o crescimento das aplicações feitas durante o ano passado. 

Segundo a Associação brasileira este crescimento reflete o aumento das aplicações em fundos DI, mas também em letras de crédito agrícola e imobiliário. Mais concretamente no universo dos fundos de investimento, os dados indicam que o perfil das aplicações dos segmentos varejo e varejo alta renda evidenciam o carácter um pouco menos conservador do segundo grupo, o que consolida uma tendência já verificada em 2012. 

Se no segmento do varejo apenas 5,5% do investimento foi direcionado à categoria de fundos multimercados, no segmento varejo alta renda esse número é de 13,3%. Outra diferença na “audácia” dos dois segmentos, observa-se no facto de no varejo terem crescido apenas as aplicações em fundos referenciados DI, enquanto no segmento alta renda cresceram também as aplicações nas categorias curto prazo (34,8%) e multimercados (16,4%).

No final de 2013 o segmento do varejo (retalho) no Brasil tinha 531,6 mil milhões de reais investidos. Por segmento, o varejo alta renda arrecada mais de metade desse valor, com 341,4 mil milhões de reais investidos, enquanto o varejo arrecadava 190,2 mil milhões de reais desse investimento.  Na totalidade, os fundos de investimento perfaziam 242 mil milhões de reais do total de investimento feito pelo segmento.  
 

Notícias relacionadas

O Mais Lido