Brasil elimina imposto sobre investimento estrangeiro em fundos imobiliários


O Governo brasileiro eliminou, ontem, o imposto de 6% sobre as transacções financeiras de investidores estrangeiros que investem em fundos imobiliários. Um nova medida que impulsiona o investimento e apoia a recuperação da economia.

Apesar desta decisão conduzir, muito provavelmente, à entrada de dólares no país, em conjunto com a apreciação da moeda local, considerou-se esta medida um incentivo ao investimento no sector imobiliário. "Acredito que os fundos imobiliários terão grande atratividade dada a rentabilidade ante as taxas de juros e as bolsas andando meio de lado. Acho que os investidores irão procurar rentabilizar as suas carteiras e esses fundos são uma opção muito interessante", disse Diogo Oliveira.

A medida poderia, ainda, ser considerada como um sinal de que o Governo aposta por uma divisa (real) mais forte para ajudar o Banco Central a conter a sua histórica inflação. No entanto, o secretário esclareceu que a medida terá pouca influência no mercado de câmbio brasileiro, mesmo com as variações no preço do dólar. "O volume total dessa alteração no mercado de câmbio é um sopro numa montanha. Não tem efeito cambial prático. Claro que vai ter que entrar aqui sem o imposto sobre transacções financeiras, mas não altera taxa de câmbio", destacou.

Diogo Henrique Oliveira reforçou, de acordo com informação disponibilizada no África Digital, a posição do ministro da Fazenda, Guido Mantega, que na passada quarta-feira, disse, relativamente ao câmbio, que "o normal é essa flutuação. Não permitiremos uma sobrevalorização do real. E aviso aos navegantes: Não se entusiasmem, porque não vai acontecer isso. Não esperem que o câmbio venha a derreter. Também não acreditem que é um instrumento para baixar preço", disse o ministro.

Notícias relacionadas