Tags: Emergentes | Latam |

Brasil aposta nos fundos de investimento para o sector social


Dez fundos de investimento, seis brasileiros e quatro estrangeiros, têm cerca de 500 milhões de reais para investir no Brasil, em empresas que apostam na redução da pobreza e no desenvolvimento sustentável, segundo Daniel Izzo sócio-fundador da Vox Capital.

Segundo o estudo realizado pela Global Impact Investing Network (GIIN), em parceria com a JP Morgan, existem cerca de 9 mil milhões de dólares investidos em todo o mundo em empresas cujo objetivo é ajudar o próximo. Para Daniel Izzo “até 2020 o sector pode receber entre 400 mil milhões de dólares e 1 trilião de dólares”.

Existe um mito que afirma que investir para ajudar o próximo não traz retorno. Clovis Meurer, presidente da Associação Brasileira de Private Equity e Venture (ABVCAP) desmistifica essa facto ao afirmar que “os fundos de private equity buscam, em média, retornos de 15% a 20% ao ano. Mas isso considerando empresas de médio e grande portes, já consolidadas. Os fundos de investimento de impacto investem em pequenas empresas e 'startups'. Como o risco é maior, eles também buscam ganhos superiores, em torno de 25% a 30% ao ano."

Os fundos que investem no sector social fazem o seu investimento em empresas onde a atividade principal é ajudar a população de baixos rendimentos, nomeadamente ao nível da saúde, educação, habitação e serviços financeiros.

Quem investe

Os principais investidores da Vox Capital são 'family offices' e empresários brasileiros, mas também se destacam dois investidores internacionais: o Potencia Ventures, investidor de impacto global, e o Fundo Multilateral de Investimento (Fumin), do Grupo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido