BPI GA com nota máxima nos PRI das Nações Unidas


Mais de um ano depois de a BPI Gestão de Ativos ter aderido aos Princípios de Investimento Sustentável das Nações Unidas, os resultados são agora os mais favoráveis para a entidade. Em comunicado, a entidade conta que a “BPI Gestão de Ativos, do Grupo CaixaBank, alcançou a notação máxima (A+) em Estratégia e Governance”, precisamente um “ano após a adesão aos Princípios para o Investimento Responsável com o compromisso de incorporar critérios ambientais, sociais e de bom governo (ESG) nas decisões de investimento”.

A notação A+ em Estratégia e Governance, é referido no mesmo documento, “foi alcançada por menos de 10% das empresas signatárias dos PRI em 2019, como é o caso da BPI Gestão de Ativos”.

A  notação mais elevada, diz a entidade, foi atribuída pelo “reconhecimento do firme compromisso da entidade na incorporação de critérios ambientais, sociais e de bom governo (ESG) nas decisões de investimento”. A organização dos PRI viu valor no “grau de implementação dos Princípios para o Investimento Responsável (PRI, na sua sigla em inglês) da BPI Gestão de Ativos, em concreto no âmbito de Estratégia e Governance”.

Paulo Freire de Oliveira, CEO da BPI Gestão de Ativos, salienta que este reconhecimento “valida e reafirma o nosso compromisso com um modelo de investimento que associa a rentabilidade dos produtos à tomada de decisões de investimento consistentes com os Princípios para o Investimento Responsável, fomentando a criação de valor para a sociedade como um todo". Paulo Oliveira acrescentou que "a aplicação de critérios ESG é fundamental para promover um modelo de finanças responsáveis que ajude a sociedade a enfrentar os atuais desafios ambientais, sociais e de bom governo".

Ajustes que ajudaram ao reconhecimento

Em comunicado, a entidade quis também indicar quais as melhorias implementadas em 2020 que lhe fizeram valer este reconhecimento. Indicam “a adoção de um novo modelo de governo (alinhado com as políticas do CaixaBank AM), a participação no comité de investimento responsável, a adesão à iniciativa colaborativa Climate Action 100+, e o progressivo alargamento das políticas de investimento socialmente responsável a todos os produtos”.

O compromisso vai ainda mais longe, e da entidade explicam que “enquanto Sociedade Gestora de Organismos de Investimento Coletivo (SGOIC), a BPI Gestão de Ativos procura que a análise de todos os ativos sob gestão (aproximadamente 6 mil milhões de euros) incorpore critérios de investimento responsável, em particular os fatores ESG”. Em dezembro de 2019 a entidade geria quatro fundos entre os oito fundos portugueses com classificação de rating “Elevada” de sustentabilidade pela Morningstar: BPI Ações Mundiais, BPI América, BPI GIF América e BPI GIF Opportunities. O mesmo acontecia numa das últimas análises elaboradas pela FundsPeople, com dados de abril, onde quatro fundos da entidade figuravam no topo da análise do Morningstar Sustainability Rating elevado

 

 

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido