Tags: Gestores | Negócio | Europa |

BNY Mellon IM funde três das suas boutiques norte-americanas e cria uma gestora de multiativos


A necessidade de sobressair num ambiente competitivo e altamente regulado é cada vez mais evidente e as gestoras estão a recorrer a diferentes fórmulas para fazer frente a este novo contexto. Se nos últimos dias se falou da venda por parte da ETF Securities do seu negócio europeu de ETF, agora quem surpreende é a BNY Mellon IM ao comunicar que irá fundir três das suas boutiques norte-americanas – Mellon Capital Management, Standish e The Boston Company – para criar uma única gestora de multiativos em 2018.

Com esta decisão, a empresa pretende “oferecer aos clientes institucionais e intermediários estratégias de alta qualidade num único ativo ou em multiativos através de soluções tanto de gestão ativa como passiva”. O negócio resultante da fusão destas três entidades irá dispor de um património gerido de mais de 560.000 milhões de dólares, valor que a colocará no top 10 de gestoras institucionais e no top 50 de gestão a nível global. Assim, o novo grupo dará emprego a mais de 300 profissionais de investimento, com escritórios em Boston, San Francisco e Pittsburgh, mas também com equipas de investimento filiadas à estrutura da BNY Mellon IM em Londres, Singapura e Hong Kong.

Cada uma das empresas desenvolveu a sua área de especialidade num campo particular, e as três trabalham principalmente com investidores institucionais. A Standish é a gestora da BNY Mellon IM especializada em obrigações fundamentais, com um enfoque na gestão ativa; esta empresa destacou-se pela sua ampla experiência no desenvolvimento de produtos de obrigações globais e oportunistícas, com exposição tanto a países desenvolvidos como emergentes, incluindo dívida municipal e obrigações norte-americanas de curta duração. A Mellon Capital Management emprega um processo sistemático para gerar uma indexação avançada em ações, obrigações e estratégias smart beta baseadas em fatores, para além de desenvolver produtos multiativos. Finalmente, a The Boston Company é uma gestora ativa especializada em ações, com experiência nos estilos value, growth e core, ainda que na sua gama de fundos também estejam presentes produtos alternativos de ações long/short.

Da BNY Mellon IM esclarecem que tanto as equipas de investimento de cada uma das empresas fundidas, assim como os seus processos e filosofia de investimento para as suas estratégias principais “continuam a ser essencialmente as mesmas”, mantendo assim o seu compromisso no desenvolvimento de soluções de investimento adaptadas para os seus clientes. Assim, como a intenção é que essas equipas colaborem mais estreitamente entre elas com o passar do tempo, “estes processos de investimento e filosofias serão melhorados mediante uma infraestrutura operacional otimizada e a adição de novas ferramentas analíticas e capacidade de análise”, explicou a BNY Mellon IM em comunicado. O novo negócio que daqui resulta terá a sua sede principal em Boston e será liderado por Des Mac Intyre, atual CEO de gestão de ativos nos Estados Unidos da BNY Mellon IM.

“Os clientes procuram cada vez mais gestoras especializadas com estratégias de investimento especializadas e um preço competitivo. Isto requer escala na gestão de risco, na tecnologia e nas operações para puder cumprir com estas necessidades”, comentou Mitchell Harris, CEO da BNY Mellon IM. Por esta razão, Harris afirma que a combinação da Standish, da Mellon Capital Management e da The Boston Company “irá fornecer aos clientes um acesso unificado ao nosso capital intelectual em estratégias multiativos, em conjunto com um processo de investimento fortalecido e uma plataforma otimizada mais fontes para gerar soluções inovadoras e com preços competitivos”.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido