Tags: Negócio |

Movimentações no top três do ranking da gestão de patrimónios


A indústria da gestão de ativos nacional levou um forte abanão no primeiro trimestre do ano. Segundo revelam dados publicados recentemente pela CMVM, os primeiros três meses de 2020 foram marcados por uma redução substancial dos ativos sob gestão das entidades gestoras nacionais no segmento de gestão de patrimónios, que muito se deve ficar a deve às turbulências vividas nos mercados de capitais, em conjunto com incertezas geradas em torno da propagação do novo coronavírus.

O conjunto das entidades gestoras nacionais reunia entre si no final de março um total de 47 mil milhões de ativos sob gestão no segmento, o que reflete uma redução de 24,5% desde o final de dezembro de 2019 (62 mil milhões), e de 29% face período homólogo (66 mil milhões). No entanto, esta variação acentuada não se deveu na sua totalidade ao comportamento do mercado. A Caixa Gestão de Ativos verificou o "levantamento parcial de um cliente institucional de grande dimensão", segundo a APFIPP - na prática, segundo a entidade gestora, uma reclassificação da tipologia de serviço de gestão/aconselhamento de carteiras, de forma que esses valores deixam de estar refletidos nas estatísticas.  

Nos dados da APFIPP verifica-se que esse impacto refletiu-se na rubrica de Seguradoras, com base na tipologia de cliente, que viu os ativos sob gestão descer de 36,05 mil milhões de euros para os 22,76 mil milhões de euros. 

Annotation_2020-05-14_153540

(clique na imagem para ampliar)

 

BMO GAM alcança a maior quota de mercado

Registaram-se assim alterações no que diz respeito à ponderação das entidades gestoras em relação ao património gerido. Neste capítulo a BMO GAM destaca-se ao alcançar os 30,9% de quota de mercado e o lugar de topo neste indicador em termos nacionais. A gestora de patrimónios foi de resto aquela que conseguiu a maior variação positiva na sua quota de mercado, quer em termos trimestrais (mais 6,33 pontos percentuais) como anuais (8,44 pontos percentuais).

Também a GNB Gestão de Ativos e a Santander Asset Management registaram uma variação positiva na sua quota de mercado no último trimestre (2,28 p.p. e 2,38 p.p., respetivamente) e preservaram os seus lugares no ranking. Outras alterações na classificação das entidades por quota de mercado ocorreram entre a Golden Wealth Management e a Atrium Investimentos que trocaram entre 13º e 14º lugares; Haitong Bank e Banco Carregosa, entre 15º e 16º; e BBVA Asset Management e Casa de Investimentos, entre 17º e 18º.

CMVM_1

(Clique na imagem para ampliar)

 
Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido