Bankinter e Sonae Sierra concluíram o lançamento da sua nova SOCIMI


O grupo Bankinter e a Sonae Sierra terminaram o processo, que teve início em dezembro, de criação, aumento de capital e admissão à cotação do seu veículo de investimento imobiliário, a Olimpo Real Estate - ORES Socimi, no Mercado Alternativo Bursátil (plataforma alternativa espanhola de negociação, supervisionada pelas autoridades do país). Esta SOCIMI (Sociedade Anónima Cotizada de Inversión Inmobiliaria) é detida em 50% pelo Grupo Bankinter, e os restantes 50% pela Sonae Sierra, detida pela Sonae e pela Grovesnor. A gestão imobiliária dos ativos e a gestão administrativa da Sociedade ficará a cargo da Sonae Sierra.

O conselho de Administração é composto por Fernando Moreno, diretor geral da banca Comercial do Bankinter e Presidente da Socimi; Iñigo Guerra, diretor geral da banca de Investimento do Bankinter; Alexandre Fernandes da Sonae Sierra; bem como por Javier Nieto Jáuregui e Javier Sánchez, como vogais externos.

O aumento de capital realizou-se em tempo recorde, com um total de 196,6 milhões de euros, subscrito maioritariamente por clientes do segmento da Banca Privada do Bankinter. Quanto à estrutura de capital, após este aumento de capital, estes investidores, em conjunto com um investidor institucional relevante, têm 86% do capital da Socimi. Simultaneamente, o Grupo Bankinter tem uma participação superior a 10% da Sociedade e a Sonae Sierra detém 3,75% da mesma. A Ores Socimi tem 196.695.211 ações, com um valor nominal de 1 euro cada.

A sociedade foi criada com o objetivo de ser um veículo de investimento para um segmento de clientes de Banca Privada que procuram uma rentabilidade constante a médio prazo, que neste caso será de aproximadamente sete anos. Esta, de acordo com as regras que regem as Socimi, distribuirá um dividendo médio anual esperado de 4% a 5%, proveniente da locação de ativos imobiliários.

 Como objetivo final, a Ores Socimi pretende realizar um investimento de cerca de 400 milhões euros. Em termos de investimento e de gestão, a estratégia passa por respeitar a política prudente e rigorosa que ambas as empresas seguem.

Principais ativos

Esta sociedade irá investir em ativos imobiliários de tipologia comercial, não residencial. Cerca de 65% dos ativos serão em Espanha e os restantes em Portugal, maioritariamente nas principais cidades portuguesas e espanholas. Assim, os principais focos de investimento serão espaços comerciais high street, supermercados e hipermercados, parques de médias superfícies e ainda unidades denominadas stand alone (ativos unitários com arrendamentos de longa duração e arrendatários solventes). Contudo, os Centros Comerciais não farão parte da carteira de ativos.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido

Próximos eventos