Tags: Negócio |

Ativos sob gestão discricionária continuam em queda


O ano tem sido complicado para o volume dos ativos sob gestão no segmento de gestão de patrimónios. De acordo com os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – no final de setembro, montante ascendia a 56.754 milhões de euros. Este montante, face a agosto, era mais pequeno em 0,5%. Se comparamos com o final do ano passado, a descida situa-se em mais de 5,6%.

Realce, ainda, para o facto dos valores apresentados pela Associação  representarem 90,7% do valor total de gestão individual de ativos em Portugal.

Trio em crescimento

De agosto para setembro, foram três as entidades gestoras que conseguiram aumentar o seu património sob gestão. Em termos percentuais, o maior aumento foi registado na Orey Financial, com um aumento de 0,66%. Em termos monetário, os ativos sob gestão na entidade passaram de 5,010 para 5,043 milhões de euros.

Relativamente ao maior aumento monetário, este foi registado pela Caixagest, que assim consolidou – ainda mais – a sua posição de líder no segmento. No final de setembro o seu volume sob gestão ascendia a 22.107 milhões de euros, mais 10 milhões do que o valor atingido no último dia de agosto.

A Optimize Investment Partners foi a outra entidade que valorizou no decorrer do mês de setembro. Os dados da Associação mostram que o crescimento foi de 0,27% - quase 300 mil de euros – para um total mais próximo dos 107 milhões de euros em património.

Evolução dos ativos em 2016

Gpatri_Set_YTD

Fonte: APFIPP

 

Empresas