Tags: Negócio |

Ativos sob gestão totais aumentam 0,5% no primeiro trimestre de 2017


Portugal entrou com o pé direito em 2017 no que se refere aos ativos sob gestão. Segundo dados do Relatório Síntese disponibilizado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), no primeiro trimestre do ano verificou-se um aumento de 0,5% no total de ativos sob gestão - em gestão coletiva e individual, ainda que tenha havido uma queda de 2,5% face ao primeiro trimestre de 2016, cifrando-se nos 91.199,2 milhões de euros.

Dentro da gestão de ativos, esses valores dividem-se em duas categorias: gestão individual e coletiva. A gestão individual assume um peso mais significativo, com mais de dois terços do total. No que toca a valores, falamos de mais de 62,5 mil milhões de euros para menos de 30 mil milhões de euros que compõem a gestão coletiva de ativos mobiliários e imobiliários, valores esses que se mantiveram praticamente estáveis desde março do ano passado.

Gestão Coletiva

Aprofundando ainda mais, inseridos na gestão coletiva de ativos – que representa 31,4% do total, referente ao primeiro trimestre do ano estão incorporados diversos tipos de fundos. Com maior peso estão os Organismos de Investimento Coletivo em Valores Mobiliários, com 10,7% do total e os Fundos de Investimento Imobiliário com 8,4%. Com menor peso estão os Fundos de Gestão do Património Imobiliário (0,6%) e os Fundos de Investimento Alternativo com 2%.

jthrgfrd

Fonte: CMVM, 31 março

Dentro desta fatia de bolo – gestão coletiva, podemos destacar algumas situações que se verificaram desde março do ano passado. Os Fundos de Investimento Alternativo apresentam variações trimestrais e anuais acentuadas negativas. Os Fundos de Investimento Alternativo Abertos variam em torno dos 30%, apresentando uma queda de mais de 2,5 mil milhões de euros para cerca de 1,7 mil milhões de euros. Relativamente aos Fundos de Investimento Alternativo Fechados, a variação apresentada foi bastante acentuada - quase 100% face ao ano passado. Se falarmos em valores, referimo-nos a 268,7 milhões de euros em março de 2016 para uma queda de 6,4 milhões de euros em março deste ano.

Gr_fico_2

Legenda: OICVM - Organismos de Investimento Coletivo em Valores Mobiliários; FIA - Fundos de Investimento Alternativo; FII – Fundos de Investimento Imobiliário; FEII – Fundos Especiais de Investimento Imobiliário; FUNGEPI – Fundos de Gestão do Património Imobiliário; FTC – Fundos de Titularização de Créditos

O Mais Lido