Assim é a Federated Hermes, a gestora britânica que Carlos Capela traz para a Península Ibérica


Não são os primeiros passos da Federated Hermes na Península Ibérica, mas sim os mais firmes. Depois de registar em 2015 pela primeira vez os seus produtos no mercado nacional, a entidade britânica decidiu selar o seu compromisso com os investidores da península ibérica com a abertura de um escritório em Espanha. No seu comando está Carlos Capela, diretor para os mercados de Portugal, Espanha e Andorra. A entidade tem uma ampla oferta de veículos que abarcam as grandes classes de ativos, mas o elemento em comum é a sua convicção na integração de fatores ESG.

E é nisso que capitalizarão para a sua expansão. “O interesse pelo investimento responsável e as soluções de produtos sustentáveis tem continuado a aumentar e, como líderes mundiais neste campo, a nossa presença no terreno permite-nos estender a nossa experiência a uma gama mais ampla de clientes”, explica à FundsPeople Harriet Steel, responsável de desenvolvimento de Negócio Internacional.

Quem é a Federated Hermes? A história do primeiro fundo registado na SEC

Mais conhecida na Europa sob a marca de Hermes Investment Managers, no passado mês de fevereiro a entidade fundiu a sua identidade com a da norte-americana Federated Investors, que adquiriu uma posição maioritária na entidade inglesa em julho de 2018.

A Hermes nasceu em 1983 para gerir os fundos de pensões da British Telecommunications e da Post Office (os Correios britânicos) num contexto de desregulação financeira, privatização das empresas stateowned e durante ma reforma dos sindicatos no Reino Unido. Em 1995, os fiduciários do fundo de pensões BT Pension Scheme adquiriram a holding de post Office e tornaram-se nos únicos acionistas. Foi então quando adotaram o nome do deus grego Hermes. Um ano depois começaram a oferecer produtos a terceiros.

A história da Federated Investor remonta a umas décadas mais atrás. Em 1995 John F. Donahue e Richard B. Fisher fundaram a firma norte-americana. Mas foi somente na compra em 1956 do Income Foundation Fund (agora Federated Global Allocation Fund) quando oficialmente se estabeleceram como empresa de investimento. Na verdade, têm o primeiro fundo registado na SEC, com o número 001, sob o Investment Company Act. Também criaram o primeiro fundo que investia exclusivamente  no Tesouro norte-americano, o Fund for Investing in U.S. Government Securities (1969). Em 1959 passaram a cotar em bolsa. Em 2003 chegaram a fazer parte do S&P 500, até que em 2012 passaram ao S&P MidCap 400.

A união de ambas hoje representa 605.000 milhões de dólares em ativos sob gestão. Também é notável o 1 bilião de dólares em ativos sob supervisão, parte do seu serviço de Engagement e Stewarship: o EOS (Equity Ownership Services). É um dos serviços líder mundial  na implicação corporativa (engagement corporativo) em matéria ESG e uma das joias da coroa da Hermes IM e uma especialidade que a entidade procurará explorar no mercado europeu.

A gestora conta com um fundo Selo FundsPeople 2020, pela sua classificação Favorito dos Analistas e Consistente. Trata-se do fundo Hermes Global Emerging Markets.

Profissionais

Notícias relacionadas

O Mais Lido