Tags: Alternativos |

As melhores rentabilidades em cada categoria de fundos imobiliários


Não é novidade que os fundos imobiliários fechados constituem a grande fatia do mercado destes produtos em Portugal. As contas da APFIPP, patentes no último relatório mensal relativo a este segmento, referente ao mês de agosto, mostram que esta categoria de fundos agrega já 5.114 milhões de euros, o correspondente a 54,4% de preponderância de mercado. No mesmo documento, a Associação debruça-se ainda sobre as melhores rentabilidades em cada uma das categorias de fundos imobiliários, nomeadamente no último ano, com referência a 31 de agosto.

Apresentando as três melhores rentabilidades de cada categoria, a Associação mostra os nomes que se destacam em cada uma, indo, naturalmente, o destaque em termos de retorno para os fundos fechados apontados na tabela em baixo. 

Interfundos e Fundger em destaque 

Mas centremo-nos nos fundos abertos de acumulação e nos fundos abertos de rendimento. Na primeira categoria, que agrega 16,5% deste mercado, o destaque, no último ano, vai para o AF Portfólio Imobiliário, produto gerido pela Interfundos, entidade líder em quota de mercado. O produto que entregou no período 5,88% de retorno anualizado, alocava no final de junho do ano passado (dados do relatório e contas) mais de 40% a escritórios e mais de 35% a retalho.

Nos fundos abertos de rendimento, por sua vez, é a Fundger a entidade em destaque. O Fundimo entrega no último ano 5,71% de retorno anualizado, sendo este categorizado pela Associação com o nível de risco 1. No site da entidade gestora é indicado que os escritórios são o tipo de imóvel com mais peso em carteira nomeadamente 54%.

Captura_de_ecra__2019-10-02__a_s_11

Fonte: APFIPP, final de agosto. 
2 Rendibilidade média ponderada pelas carteiras dos fundos no mês anterior. 
3 Níveis de risco calculados com base nas volatilidades registadas e de acordo com a seguinte correspondência: 1- 0% a 0,5%; 2 - 0,5% a 2%; 3 - 2% a 5%; 4- 5% a 10%;  5 - 10% a 15%; 6 - 15% a 25% e 7 - Superior a 25%. 
Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente