Tags: Negócio |

As estratégias CTA recuperam


(TRIBUNA de Nuria Ortega, responsável de Vendas de Investimentos Alternativos para a Península Ibérica na Lyxor Asset Management. Comentário patrocinado pela Lyxor AM.)

Depois de um ano de 2018 difícil, as estratégias trend following estão a mostrar claros sinais de recuperação, em especial durante março, quando foram a estratégia com melhor comportamento no universo dos UCITS alternativos.

Baseando-nos numa amostra de 28 fundos UCITS CTA, observamos que: i) a grande maioria encontra-se em território positivo à data de hoje ii) o mais rentável avança  +7,3% e, iii) o menos rentável baixa -0,4%.

Dentro deste universo, gostaríamos de destacar o bom comportamento do Lyxor Epsilon Global Trend. Tanto pela sua rentabilidade a curto prazo (+6,20% YTD), como pelo seu comportamento a longo prazo, onde foi premiado como o melhor fundo CTA na categoria Best Performing Fund over 4 Years pelo Hedge Fund Journal.

Em geral, o posicionamento dos CTA foi objeto de um importante reajuste nos últimos tempos. No início de fevereiro, a sua exposição líquida em ações passou a ser longa e aumentou especialmente no caso das ações americanas, enquanto que as obrigações a longo prazo estabilizaram num nível elevado. Ao mesmo tempo, a posição longa do dólar americano está em subida, particularmente face ao euro e ao yen japonês, e a posição em matérias primas continua curta, devido às posições de venda nas matérias primas agrícolas.

A nossa opinião sobre a estratégia continua a ser neutra, o que significa que sugerimos uma alocação de 10% a 15% em CTA numa carteira hedge funds.* Apesar dos resultados dos CTA em 2018, os investidores devem ter em conta que durante os últimos 20 anos essas estratégias superaram os valores das ações com uma baixa correlação com índices de ações mundiais.

CTAs

*Segundo BarclayHedge, o total de ativos geridos no marco da estratégia CTA ascendia a 355.000 milhões de dólares no fim de 2018 e a 2,878 biliões de dólares para o conjunto do sector dos hedge funds. Não obstante, estes dados variam segundo a fonte.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas