As estratégias com maior procura em novembro


Durante o mês de novembro manteve-se o clima de tensão entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos, com um novo lançamento de míssil por parte do país liderado por Kim Jong Un. Na Europa, a expectativa relativamente ao futuro da Catalunha é grande, enquanto que se esperam novos desenvolvimentos quanto à coligação que formará governo na Alemanha. Num panorama geral, e à medida que caminhamos para o final de 2017, as perspetivas de crescimento mantêm-se positivas.

Neste contexto, quais as estratégias mais procuradas por parte dos clientes do ActivoBank e do Banco BEST?

Rui Olo, responsável de investimentos na direção de marketing, destaca a presença de dois fundos de gestão ativa da UBS no mês de novembro, o UBS (Lux) SF Balanced e o UBS (Lux) SF Growth, que são “solução de base para a componente estratégica” das carteiras dos clientes da entidade.

A lista dos produtos mais subscritos integra ainda produtos focados no segmento acionista europeu (SISF Euro Equity) e de dívida high yield também do mercado europeu (SISF Euro High Yield). Por outro lado, o profissional acrescenta que se manteve a “procura por sectores como o da tecnologia e biotecnologia”.

Oito fundos de ações nos mais subscritos do Banco BEST

Para Rui Castro Pacheco, diretor adjunto de investimentos, considera que o mês de novembro foi um dos meses mais “pró-risco” de sempre, uma vez que a lista dos mais subscritos revela a presença de apenas dois fundos cujo foco de investimento não é o segmento acionista.

Precisamente do lado dos fundos tendencialmente mais conservadores, o fundo PIMCO Income manteve-se no topo das preferências dos clientes da entidade, “um fundo bastante flexível na sua gestão e que pode aceder a todos os segmentos de dívida e crédito”, explica o profissional.

Já do lado dos fundos mistos, na lista das preferências dos clientes verificou-se a presença de apenas um produto desta categoria. Trata-se do M&G Optimal Income, que Rui Castro Pacheco revela ser um dos fundos mais conservadores da oferta de fundos mistos da entidade, uma vez que “limita a sua exposição à componente acionista”. Por outro lado, caracteriza-se por “procurar gerar e distribuir (também tem uma versão de acumulação) um rendimento estável aos seus investidores”, detalha o profissional.

Os fundos de ações foram, assim, as estratégias mais procuradas pelos clientes do Banco BEST, com especial destaque para as empresas tecnológicas. De facto, a lista integra não só fundos cujo foco de investimento é o segmento tecnológico numa perspetiva global, mas também em temas específicos, como a Robótica e a Inteligência Artificial.

Do lado dos primeiros, as preferências recaíram sobre o BlackRock World Technology e o UBS Global Multi Tech. Relativamente ao tema Robótica, manteve-se a presença do Pictet Robotics, “que procura empresas dedicadas a desenvolver soluções de automação para indústria e para utilização doméstica”, enquanto que do lado da Inteligência Artificial o produto mais procurado foi o Allianz Global Artificial Intelligence, “que procura investir em empresas que estejam a desenvolver temáticas como Deep Learning e Artificial Inteligence”, detalha Rui Castro Pacheco.

A procura pelo tema água manteve-se durante o mês de novembro, novamente com a presença do fundo Pictet Water, que “procura por empresas que estejam dedicadas à temática da água e a formas de a captar, tratar e utilizar mais eficientemente”.

Em termos de investimento em ações globais, o destaque vai para a preseça do Morgan Stanley Global Opportunity, “que investe de forma global e genérica”. Em termos geográficos, fundos que investem no mercado acionista europeu e japonês surgem entre os mais subscritos, com o Oddo Avenir Europe, “mais dedicado ao investimento em empresas europeias de média dimensão”, e com o T. Rowe Price Japanese Equity

Os fundos mais subscritos de ambas as entidades em novembro

Captura_de_ecra__2017-12-7__a_s_12

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido