Tags: Gestores |

As áreas que as gestoras internacionais reforçaram no mês passado


Nichos estratégicos em alternativos, contratações nas equipas que cobrem a América Latina e reforço das equipas para clientes dos mercados emergentes. Revemos as principais contratações das empresas estrangeiras em outubro.

Negócio

Nas últimas semanas houve incorporações de peso nas cúpulas diretivas de algumas entidades, como a de Stephen Jen como presidente do Conselho Assessor Externo de Estratégias de Rentabilidade Total da SYZ Asset Management. Uma das mais ativas a renovar os seus altos cargos foi a Natixis Investment Managers. Anunciou a nomeação de Joseph Pinto como Chief Operanting Officer (COO) da Natixis IM e de Philippe Setbon CEO da Ostrum Asset Management. Ambos serão membros do comité executivo e de gestão da Natixis IM.

No espaço dos alternativos, o grupo imobiliário RKS-AM contratou Bernhard Schmidt para liderar o departamento de relações institucionais e de desenvolvimento de negócio. É uma prova da sua aposta no crescimento no mercado ibérico e internacional. Na Tikehau IM também se preparam para crescer em alternativos. Nomearam Marwan Lahoud, como presidente do conselho de administração da ACE Management, a filial da Tikehau especializada na indústria e inovação. Segundo explicam, o movimento tem como objetivo acelerar a estratégia de expansão geográfica e enquadra-se dentro do processo de integração da ACE Management nas estrutura da Tikehau Capital.

Na Janus Henderson criaram a figura de responsável de estratégia para clientes institucionais nos mercados emergentes. Um cargo dentro da equipa de clientes institucionais de EMEA que ocupará Norbert Fullerton.

Por outro lado, a Capital Strategies fortaleceu a sua equipa no Peru com as nomeações de Jorge Velarde e Christian Laub, ambos como sócios da Capital Strategies Partners Latam. A partir dali vão cobrir os mercados do Chile e da Colômbia.

Equipas de investimentos

O mês passado trouxe movimento nos líderes das equipas de investimento. Mark Burgess, diretor adjunto global de investimentos e diretor de investimento para os mercados emergentes da Columbia Threadneedle Investments decidiu tirar um tempo para descansar, centrar-se na sua família e repensar na sua carreira profissional. Do lado contrário, a UBS AM nomeou Barry Gill como diretor de investimentos. No cargo supervisionará aproximadamente 710 000 milhões de dólares em ativos sob gestão, tanto em classes de ativos tradicionais como alternativos, e será responsável por mais de 450 empregados. Na HSBC Global AM também há um novo diretor de investimentos, Joanna Munro, após a reforma de Chris Cheetham.

As gestoras também investiram em áreas nicho, mais estratégicas para o seu desenvolvimento futuro: os alternativos. A Muzinich contratou Alok Wadhawan para liderar uma nova área dedicada ao financiamento do sector da aviação. É uma área que será chave no crescimento da empresa em alternativos e dívida privada. Na mesma linha aconteceu a incorporação de Fiona Southall  na EdRAM como especialista sénior de vendas. Será a responsável por promover a gama de produtos do mercado privado geridos pelo Grupo Edmond de Rothschild e oferecê-los a investidores internacionais de private equity, imobiliários e de dívida de infraestruturas.

Os fundos temáticos ou de megatendências é outro dos espaços que está a dominar o esforço das gestoras. A Thematics Asset Management, filial de temáticos da Natixis IM, reforçou a equipa de gestão do Thematics Safety com a contratação de Matthieu Rolin.  Rolin trabalhará com Frédéric Dupraz, fundados da Thematics e gestor do fundo de segurança.

Também vimos algum crescimento no terreno do ESG. É uma área que a Schroders reforçou com a nomeação de Saida Eggerstedt como diretora de crédito sustentável. Eggerstedt também assumirá o papel de gestora de fundos de crédito sustentável e trabalhará em associação com a equipa de sustentabilidade, dirigida por Jessica Ground, diretora global de gestão sustentável da Schroders. Para a La Française AM também é um foco relevante. A gestora parisiense nomeou Laurent Jacquier-Laforge, antes diretor de investimentos de ações, será a referência em matéria de investimento sustentável para todas as áreas de gestão de ativos do grupo.

Por sua vez, a PIMCO reforçou-se no espaço quantitativo. Nick Granger, ex diretor de investimentos de MAN AHL, será o seu novo diretor da equipa de análise quantitativa e gestor de carteiras. A SYZ AM, pelo contrário, apostou nas suas estratégias de absolut return. Adrien Pichoud, até agora economista chefe da gestora, passa a liderar a nova equipa de Total Return Strategies. A equipa incorporará e otimizará a gama de carteiras multiativos, de obrigações e de prémios de ações da SYZ AM, baseando-se nas suas capacidades, conhecimentos e experiência de investimento.

Empresas

Notícias relacionadas