As adições e reduções nas carteiras modelo da Bankinter Research


No seguimento do update regular que a Bankinter Research faz ao outlook económico e de mercados, a unidade de research do banco atualiza também a composição das três carteiras modelo que melhor refletem esse outlook, no contexto de três perfis distintos de investimento.

Num artigo de opinião recente, João Pisco, CFA, analista financeiro e de mercados, comentava que no atual contexto de mercado “vale a pena estarmos expostos a mercado acionista, mas com uma perspetiva temporal alargada. Revemos em alta as nossas avaliações para o EuroStoxx-50 e S&P500 porque ao longo destes últimos 3 meses as yields das obrigações de referência a 10 anos diminuíram proporcionalmente mais do que a revisão em baixa das perspetivas de crescimento de resultados. Isso tem um impacto positivo em termos de avaliação, embora com base num argumento pouco estimulante: taxas de juro inferiores, compensando a revisão em baixa dos lucros”.

Assim, a Bankinter Research retira da sua carteira defensiva o fundo BNY Mellon Absolute Return Bond e introduz o PIMCO Euro Credit. Reduz-se um pouco a exposição a obrigações de curto prazo em euros através do Fidelity Euro Short Term.

Captura_de_ecra__2019-04-18__a_s_12

No perfil moderado verificam-se os mesmos movimentos de entrada e saída do perfil mais defensivo, às quais se soma a entrada do Allianz Europe Equity Growth e BGF World Financials e a saída do BGF Euro Markets e Invesco US Value Equity.

Captura_de_ecra__2019-04-18__a_s_12

Por fim, no perfil mais agressivo, o Allianz Europe Equity Growth ganha presença em detrimento de um posicionamento mais value veículado pelo Invesco US Value Equity. A posição no BGF World Financials é reforçada em 5%.

Captura_de_ecra__2019-04-18__a_s_12

Profissionais

Notícias relacionadas