Tags: Negócio |

Ao volante... Opel Ampera


Imaginem poder desfrutar do vosso ‘gadget’ eletrónico preferido, sem terem o constrangimento de ficar sem bateria?

Com o lançamento do Ampera, a Opel conseguiu criar um veículo de propulsão 100% elétrica que não vive limitado pelo alcance das baterias! Como é? Leram bem, o Ampera inova pelo facto de incorporar um motor a gasolina de 1.4litros que funciona meramente como um gerador para carregar as baterias, não estando sequer ligado a nenhum dos eixos para ser usado como propulsor.

Como a maioria dos carros elétricos, o Opel Ampera pode ser carregado através da corrente doméstica e, numa utilização normal, uma carga de 6/8h concede uma autonomia em modo 100% elétrico que pode chegar a mais de 70km! Se tivermos em consideração uma deslocação média de 40 a 50km por dia, esta autonomia disponível pode significar longos intervalos entre visitas à bomba!

Começo por destacar uma excelente posição de condução, com as múltiplas regulações do banco e volante a permitir que diferentes estaturas se sintam igualmente bem aos comandos deste Opel. A qualidade de construção é elevada, algo tipicamente alemão, sendo apenas merecedor de um reparo menos positivo, o plástico brilhante e menos agradável ao toque, presente na consola central.

Uma vez pressionado o botão azul com a inscrição ‘Power’, somente uma mensagem no quadro de instrumentos digital nos dá a informação de que estamos prontos a rolar, tal o silêncio a bordo e a completa ausência dos ruídos e vibrações.

Para quem nunca conduziu um veículo elétrico, confesso que os primeiros minutos são verdadeiramente estranhos, na medida em que o único ruído que nos chega aos ouvidos é o do rolamento dos pneus no asfalto e o sopro do ar condicionado automático!

Da estranheza, rapidamente passei para um sentimento mais ‘zen’, desfrutando do omnipresente silêncio a bordo e do conforto proporcionado pela suspensão macia, escapando à típica afinação ‘à alemã’, mesmo contando com generosas jantes de 18 polegadas.

A facilidade com que o motor elétrico, capaz de debitar 150cv e um binário instantâneo de 370Nm, impulsiona o Ampera para velocidades de cruzeiro acima de 100km/h, não deixou de me marcar uma impressão muito positiva e, claro, tudo isto no mais completo silêncio!

Mais importante do que as performances do Ampera, acaba por ser a ausência do sentimento ‘Então e agora?’, quando vemos o indicador de carga da bateria avisar ‘Autonomia 2km!’, quando estamos algures na A2, a meio do Alentejo! E porquê? Simples, porque nessa altura, o tal gerador 1.4 com 86cv, encarrega-se de iniciar a sua função de ‘carregador sem fios’ (enquanto houver gasolina no depósito, claro) e garante que este elétrico continue a ter bateria, mesmo sem estar ligado à ficha! Brilhante!

O espaço a bordo, apesar de limitado a 4 ocupantes, é bastante generoso e só uns acanhados 310 litros de mala poderão colocar alguns entraves na hora de escolher a quantidade de bagagem a transportar…. Bom, a mala e os quase €50.000 que a Opel pede por este Ampera…

O Mais Lido

Próximos eventos