Amundi Funds – Bond Euro Corporate: Alocação entre estratégias top-down e bottom-up


A entidade gestora Amundi disponibilizou a seguinte informação sobre o fundo Amundi Funds – Bond Euro Corporate gerido por Alexandra Van Gyseghem e Hervé Boiral:

Amundi Funds – Bond Euro Corporate

Breve descrição do fundo

O Amundi Funds Bond Euro Corporate é um fundo de crédito que investe em obrigações corporativas e financeiras. O fundo é ativamente gerido e tem como objetivo ultrapassar o índice Bloomberg Barclays Euro Aggregate Corporate.

 

Principais diferenças entre produtos semelhantes no mercado

Enquanto a maioria de outros fundos de crédito IG procuram alcançar o seu retorno e desempenho unicamente através de uma análise bottom-up de histórias idiossincráticas, o Amundi Funds Bond Euro Corporate dá igual importância a uma análise top-down do contexto macro, fatores técnicos, fundamentais de setores e valorização. Acreditamos que a gestão da exposição ao crédito em geral (o beta) é da mais alta importância, particularmente em tempos de correlação de um elevado spread de crédito entre emissores. Uma alocação ideal entre estratégias top-down e bottom-up depende de condições de mercado predominantes.

 

Objetivo de investimento (retorno e volatilidade esperados)

O Amundi Funds Bond Euro Corporate procura maximizar o seu retorno total e tem como objetivo ultrapassar o seu benchmark, o índice Bloomberg Barclays Euro Aggregate Corporate, durante um horizonte mínimo de investimento recomendado de 3 anos.

 

Restrições de investimento:

- Qualidade de emissores

O fundo investe principalmente em títulos de investment grade (classificados BBB ou acima).

Máximo de 15% pode ser investido em high yield

- Geográficas

Não existem limites geográficos, embora o fundo invista predominantemente em emissões denominadas em euros.

- Setoriais

Não tem restrições setoriais

 

Intervalo de duração

O fundo não tem limites formais em termos de duração (absoluta ou relativa ao seu benchmark). Embora a duração não seja  uma grande fonte de valor acrescentado no nosso processo, tentamos ajustá-lo versus o benchmark dependendo das nossas perspetivas sobre a direção das taxas de juro.

 

Benchmark e tracking error

Benchmark: índice Bloomberg Barclays Euro Aggregate Corporate. O fundo não opera sob restrições de tracking error. O seu orçamento de risco é expresso em termos de duração vezes o spread versus o benchmark (beta). Duration time Spread (DTS) é usado como medida da sensibilidade a uma determinada mudança no spread.

O beta Crédito do fundo tem sido ajustado dinamicamente de 0,6 para 2,5 durante os últimos 10 anos, refletindo a nossa posição sobre o crédito como um todo.

 

Número de títulos e rotatividade

O fundo procura manter um alto nível de diversificação, com 200 a 300 emissores. A rotatividade[1] do fundo variou de 80 para 150.

 

Política de risco

Avaliamos riscos específicos ativos usando rácios de risco complementares: peso de valor de mercado em percentagem, duração modificada, duração vezes spread. Isto permite-nos ter em conta e monitorizar tanto o risco jump-to-default como o intervalo de volatilidade. Tem em conta não só o risco como também o verdadeiro tamanho das carteiras. A equipa de gestão de carteiras revê constantemente a posição das carteiras para prevenir uma dispersão material.

1. A equipa de gestão de carteiras também tem a primeira linha de responsabilidade para assegurar que o mandato não está a infringir restrições específicas de clientes.

2.  A Linha de Risco de Negócio composta por 150 pessoas fornece o segundo nível de controlo de risco independente. Um sistema interno realiza verificações diárias ex-post que alertam se algumas restrições de tracking error ou de clientes foram infringidas. Estas são enviadas para a equipa de gestão de carteiras.

 

Política de Liquidez

O fundo investe unicamente nas obrigações e derivados mais líquidos. Não investimos em emissões privadas ou produtos estruturados.

Posto isto, após a grande crise financeira, implementámos alguns indicadores de liquidez, integrados no nosso sistema de gestão. Embora estejamos conscientes que uma crise de liquidez se possa desenvolver numa questão de dias, o indicador dá uma medida clara e objetiva para monitorizar a liquidez do portfolio. Os indicadores de liquidez permitem ao Controlo de Risco medir o custo de liquidação (impacto na performance) e atraso de liquidação de portfolios.

As características de cada instrumento de todas as carteiras são fornecidas pela mesa de negociações, que têm uma visibilidade clara sobre as condições de mercado de liquidez dependendo de classes de ativos, setores, avaliações, tamanho das dívidas, antiguidade, etc.

 

Cobertura cambial

Todas as exposições obrigacionistas que não sejam europeias são sistematicamente cobertas em euros usando swaps de divisas.

 

Uso de derivados

O fundo usa:

- Futuros, opções sobre futuros e swap para os fins acima enunciados relacionados com taxas de juro.

- Credit default swap (títulos únicos ou índices de crédito tal como iTraxx Main, iTraxx ou Cross Over etc.) para os fins acima enunciados relacionados com crédito.

O fundo calcula todas as exposições de derivados como se fossem investimentos diretos em posições subjacentes. Isto permite ao fundo incluir os efeitos de toda a cobertura ou posições compensatórias bem como posições tomadas para uma gestão de carteiras eficiente. O fundo tem de assegurar que a sua exposição geral de mercado de compromissos de derivados não excede os 210% dos ativos totais (100% de investimento direto, 100% de derivados e 10% de empréstimos).

Historicamente, o compromisso do fundo através de derivados tem sido mantido entre 10% e 30%.

 

[1] purchases + sales / 2* net assets

Notícias relacionadas

O Mais Lido