Tags: Obrigações | Ações |

Amplitude melhora em setembro


De acordo com os dados da Morningstar para o nosso país, apenas 186 dos 243 fundos de investimento, apresentam dados sobre o Maximum Drawdown no mês de setembro. Este indicador mostra, tanto ao gestor como ao investidor, o máximo de risco a que esteve exposto, já que o Maximum Drawdown mostra qual é a amplitude do fundo, isto é, a diferença entre o máximo e o mínimo no período.

Liquidez domina nos últimos três anos

A partir de Outubro de 2010, o fundo que apresenta o mais baixo drawdown é o Liquidez da Caixagest, com um valor muito perto de zero (-0,022%) e que esta categorizado como um fundo do mercado monetário. O papel comercial e os depósitos a prazo representam a totalidade do fundo da Caixagest.

Em segundo lugar vem o fundo Liquidez do Millennium com um drawdown de -0,141%. No entanto, a Morningstar classifica este fundo como de obrigações de curto prazo, com as maiores posições a pertencerem à divida soberana portuguesa e espanhola.

No terceiro lugar vem um fundo do Montepio Geral, denominado Tesouraria e que tem um drawdown de -0,162% e pertence ao mercado monetário. Ainda assim, tem cerca de 13% da sua carteira em Obrigações, com destaque para a italiana Intesa e a norte-americana Merril Lynch.

Mercado monetário é o pilar a cinco anos

O Montepio Tesouraria é o fundo que tem o melhor drawdown dos últimos cinco anos, apresentando um valor de -0,409%. Logo depois vem o fundo da ESAF Monetário Euro, com um valor de -0,446% e que tem como principais ativos dívida soberana alemã. Também as obrigações fazem parte da sua carteira, representando cerca de 20% do total dos ativos.

Em terceiro lugar vem o Barclays Tesouraria, com um valor de -0,864% e que segundo a morningstar é um fundo de obrigações. A comprovar isto, a carteira do fundo é composta por cerca de 50% em obrigações, sendo que o restante vem da liquidez.

Maior liquidez no topo

Dividindo por todas as categorias, tal como era previsto, a categoria mercado monetário é o que apresenta a melhor média. Segundo a morningstar, existem  3 fundos do mercado monetário, com dados disponíveis, o que faz com que a três anos a média do drwadwon se situe nos -0,15%. Com os valores próximos de -5%, aparecem as categorias de Obrigações, alternativos e ainda os imobiliários.

A cinco anos, as conclusões mantêm-se, com o mercado monetário a situar-se nos -0,42%. Logo depois vem a categoria de Obrigações com o valor a fixar-se nos -10,18%.

Como se comportaram as gestoras

Existem dois campeonatos, no que diz respeito às gestoras: as que têm menos de 10 fundos e as que têm mais de 10 fundos sob gestão.

No primeiro caso, o grande destaque vai para Fundiestamo. A gestora tem apenas um fundo de investimento, com todos os dados, com o indicador a situar-se nos -0,18% nos últimos três anos. Já nos últimos cinco, o grande vencedor é o Silvip através do seu fundo imobiliário. Este produto tem um drawdown de -0,61%.

No campeonato das grandes gestoras, a vencedora a três anos é o Barclays Wealth Management, que com 10 fundos tem um drawdown máximo de -12,14%. Nos últimos cinco ano, o troféu vai para o Santander Asset Management que apresenta um drawdown médio de -19,75% nos seus onze fundos.

 

NOTA: Os dados reportam à Morningstar a 30 de Setembro de 2013 e apenas mostram os dados disponíveis, sendo que nem todos os fundos apresentam os dados completos.

Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 3 Siguiente