Tags: Estilo |

Allroad? Ou Allrounder…?


Até há pouco tempo, a ideia de conciliar num veículo de cariz familiar, requinte, espaço, conforto, performance e capacidade para circular em todo o tipo de terrenos, estava mais ou menos confinada a um certo Range Rover.

Proibitivo para a maioria, quer pelo seu elevado preço, quer pelos avultados custos de manutenção, o mercado encarregou-se de pressionar as marcas no sentido de dinamizar um nicho de mercado com uma procura cada vez maior.

A Volvo foi uma delas, disponibilizando desde finais dos anos 90, as versões ‘Cross Country’ da sua carrinha V70. Mas foi a Audi, com o seu modelo A6 Allroad, que verdadeiramente revolucionou o mercado no início do milénio, com milhares de unidades vendidas.

Ser pioneiro nunca é fácil e, ao longo dos anos, num mercado inundado por ofertas concorrentes e com proliferação feroz de SUV’s nos mais diversos segmentos, a ‘velhinha’ A6 Allroad, deixou de ser uma escolha tão óbvia.

Foi talvez isso que tenha levado a Audi a aplicar a fórmula ‘allroad’ à sua best-seller, a Audi A4 Avant.

Lançada em 2009, a actual ‘baby-Allroad’, já pouco ou nada tem que ver com a sua ‘mana’ mais velha. Dona de um design exterior bastante mais moderno e apelativo, mantém todavia os traços que a diferenciam da restante gama, como é o caso das protecções dos guarda-lamas em plástico escuro, resguardos em alumínio nos para-choques dianteiro e traseiro e designações exclusivas ‘allroad’, um pouco por toda a carroçaria.

Com preços a partir de 57.190€, esta versão 2.0TDi com 190cv, caixa de dupla embraiagem S Tronic de 7 velocidades e tracção integral quattro (de série em todas as versões allroad), reúne um conjunto de argumentos que, a tornam uma proposta muito eficaz em 99% das situações.

Senão vejamos, no capítulo das performances, ninguém sentirá falta do colosso Range Rover, dado que esta A4 permite, sem grandes dificuldades, atingir 220km/h de velocidade máxima e, esteja o piso seco ou nem por isso, rubricar uma aceleração dos 0-100 em 7.8s. Os consumos, quando comparados com uma A4 ‘normal’ de tracção dianteira e caixa manual, são piores em 10 a 15%, dada a maior altura ao solo e consequente degradação do coeficiente aerodinâmico, mas também pela presença da caixa automática e da tracção integral. Ainda assim, valores entre os 6.0 e 7.0 l/100, estão na ordem do dia.

Em termos de conforto, a presença de amortecimento variável elegível através do ‘Drive Select’ (Efficiency, Comfort, Auto, Dynamic, Individual e Allroad), garante a necessária suavidade em pisos degradados, a estabilidade em velocidades de cruzeiro mais elevadas, ou uma capacidade de adaptação notável em pisos mais trialeiros.

No que toca ao requinte e qualidade de vida a bordo, é difícil bater esta A4 Allroad! Dotada de uns largos milhares euros em extras que atiram o seu preço final para lá dos 75.000€, esta unidade em particular, verde por fora e camel escuro por dentro, não poderia encontrar-se mais próxima de ‘aspirante’ a Range Rover… mas por metade do preço.

A posição de condução é excelente, graças às inúmeras regulações do volante e bancos eléctricos aquecidos, que contam ainda com memórias para o condutor.

O espaço a bordo é generoso, permitindo que 4 adultos viajem com um nível de desafogo muito agradável. A mala conta com 505 litros de capacidade, tendo sido um dos campos onde a A4 Avant mais evoluiu ao longo dos últimos anos.

Se é verdade que esta Allroad consegue fazer tudo o que uma normal A4 Avant consegue fazer, já o contrário não se verifica, pois esta Allroad chega a ser desconcertante na hora de superar obstáculos que nada têm de alcatroado.

Dotada de umas jantes específicas com pneus de perfil mais alto e beneficiando de uma maior altura ao solo (+34mm), a capacidade de tracção do sistema ‘quattro’ aliada aos 400Nm de binário máximo debitado pelo seu ultra suave 2.0 litros diesel, permitem a esta A4 ter um desempenho em ‘allroad’, ou melhor, em ‘offroad’, digno de muitos ‘puro e duro’ 4x4.

Com manobras em 3 rodas e tensões redobradas no conjunto suspensão/chassis, fica patente a elevada rigidez estrutural do modelo, dada a total e completa ausência de ruídos parasitas, mesmo em situações limite.

Sem concorrência directa dos seus competidores alemães, esta A4 Allroad, segue sendo uma das referências no que toca a este nicho dos ‘Faz-tudo’, sendo notável a forma elegante e destemida como concilia a personalidade de ‘fato e gravata’ com a de ‘Indiana Jones’… por todos(all) os caminhos(road).

Veja tudo no The Car Lounge.

Profissionais

Notícias relacionadas

O Mais Lido