Tags: Ações |

Allianz Europe Equity Growth: um fundo que procura explorar as ineficiências do mercado de ações


A entidade gestora Allianz Global Investors disponibilizou a seguinte informação sobre o fundo Allianz Europe Equity Growth, classificado com o selo Blockbuster pela Funds People, gerido por Thorsten Winkelmann:

Breve descrição do fundo

A estratégia Europe Equity Growth baseia-se na premissa de que os mercados de ações não são totalmente eficientes e as ineficiências podem ser exploradas. Acreditamos que dentro dos mercados acionistas europeus é possível alcançar desempenhos consistentes a longo prazo através de um processo de investimento bem equacionado baseado na seleção fundamental bottom up de ações. Identificamos ações com retornos estruturais acima da média e com fluxos de caixa em crescimento, que o mercado ainda não absorveu na sua totalidade. O nosso objetivo é selecionar empresas vencedoras com fortes franchises que são capazes de beneficiar da sua posição única competitiva, a fim de manter retornos superiores no longo prazo.

A seleção de ações de crescimento baseia-se em três elementos:

•   Alta qualidade (posição de longo prazo competitiva, robustez dos balanços, barreiras à entrada, retornos sustentáveis)

•   Drivers de crescimento estruturais (seculares, tecnológicos, custos, modelo de negócio superior)

•   Valorização (perspetivas de crescimento não refletidos na totalidade nas cotações das ações).

Principais diferenças relativamente a produtos semelhantes no mercado

Estratégia de crescimento estrutural puro – a equipa de gestão de carteiras é 100% leal ao estilo, independentemente do contexto do mercado. Normalmente, os peers demonstram alguma mudança de estilo ao longo do tempo, por exemplo com um vies para o Core ou até mesmo para o Value.

Abordagem a longo prazo – a estratégia tem um horizonte de investimento de 3-5 anos, permitindo-nos aproveitar as ineficiências geradas pelos mercados orientados para a volatilidade e curto prazo, de forma a reposicionarmos o nosso portfolio e também de forma a tomarmos decisões relativas a posições contrarian tendo por base as nossas perspetivas de mais a longo prazo.

Maior ênfase em fatores menos rígidos – tais como a sustentabilidade das vantagens competitivas, margem de estabilidade e qualidade de gestão.

Gerar os nossos próprios conhecimentos – a abordagem de stock picking da estratégia bottom-up beneficia da presença coletiva da equipa em até 700 reuniões de empresa anuais, incluindo visitas presenciais, bem como a capacidade 'AllianzGI’s proprietary GrassrootsSM Research' (permitindo-nos ter exclusivamente relatórios de research personalizado da nossa rede com mais de 300 investigadores no campo a nível global) e Chatter (o nosso repositório para todo o research de ações, análise e modelos intelectuais, funcionando como um chat ao vivo, que liga os nossos analistas e gestores de carteiras a nível global em tempo real).

Longo historial do desempenho – o Europe Equity Growth alcançou desempenhos de >6% (brutos, anualizados, vs os estilos dos benchmarks respetivos) desde o lançamento em 2003. Também foi excecional em todo o período de três anos consecutivos versus o mais vasto MSCI Europe.

Desempenho forte versus peers– com as mais elevadas gerações de alpha dentro do grupo respetivo, informatio racio e sharpe ratio, bem como captar o quartil superior em alturas de subida de mercado.

Objetivos de investimento 

O objetivo de investimento é atingir um crescimento de capital a longo prazo com um desempenho excecional esperado versus o benchmark de 2-4% (rendimento absoluto) durante um período de três anos consecutivos, embora o tracking error possa atingir os 10%.

 Enfoque de investimento

Estratégia de crescimento bottom-up, fundamental e estrutural. A estratégia subjacente tem uma abordagem estritamente bottom-up na stock selection, onde os fluxos de notícias macro de curto-prazo não têm geralmente um impacto real nas decisões de investimento.

 Restrições de investimento

-          Por posição

O peso das ações individuais é limitado por uma restrição legal de um máximo de 10%.

-          Geográficas

Não existem matrizes de restrições geográficas específicas de qualquer espécie.

-          Sectoriais

A fim de limitar o risco a nível setorial, os desvios na gestão ativa foram historicamente restritos para +/- 15% referente ao benchmark.

Benchmark e tracking error 

S&P Europe LargeMidCap Growth Retornos Totais Líquidos em EUR, tracking error 3,10% (30.04.2018)

Número de títulos e rotatividade

55 títulos, 12 meses de rotatividade 15,9% (a 31.03.2018)

Política de Risco

Geralmente, a nossa política não é a de investir em ações ilíquidas. As nossas carteiras são construídas conforme o nosso processo de investimento de quatro passos que se inicia por uma verificação de liquidez, focando na nossa robustez na seleção de ações fundamental, a par com uma gestão de risco disciplinada.

Os relatórios de liquidez extensiva são realizados regularmente pelo nosso departamento interno de controlo. A liquidez de ações é definida pelo Average Stock Disposal Time (ASDT). Descreve quantos dias precisamos para vender as ações sem haver um grande impacto de trading. Temos muita experiência na gestão deste risco e não enfrentámos qualquer problema no passado. A nossa mesa de operações possui uma vasta experiência em fazer aquisições em blocos de ações small caps com volumes de aquisições de intercâmbio.

Cobertura cambial

A exposição a moedas estrangeiras pode ser coberta contra o euro, se se considerar apropriada. No entanto, a cobertura de moedas não é feita sistematicamente.

Uso de derivados 

O uso de derivados é permitido, no entanto, na prática são raramente usados. Atualmente, não existem derivados no portfolio.

Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente