Tags: ISR |

Água e resíduos: investir com critérios sustentáveis numa megatendência


(TRIBUNA de Aneta Wynimko, gestora do FF Global Demographics Fund, da Fidelity International. Comentário patrocinado pela Fidelity Internacional.)

O investimento em megatendências ganha cada vez mais adeptos, sobretudo se for realizado com critérios sustentáveis. Os motivos são variados, entre eles por se tratarem de estratégias tangíveis a muito longo prazo que representam ao mesmo tempo uma perfeita alternativa para evitar os efeitos dos ciclos económicos. Além da cada vez maior consciência social sobre os fatores ASG (Ambientais, Sociais e de Governo).

Segundo o Inquérito Global a Analistas que na Fidelity fazemos todos os anos, as empresas que têm em conta estes critérios e comunicam as suas ações a esse respeito, triplicaram em 2018 face a 2017, e em 2019 já aumentaram 12 pontos percentuais face ao ano passado até alcançar os 70%.

Na Fidelity também acreditamos que ao investir em empresas que aplicam exigentes normas de responsabilidade corporativa, podemos proteger e melhorar os rendimentos do investimento dos nossos clientes. Por isso, em 2012 subescrevemos os Princípios para o Investimento Responsável das Nações Unidas (PRI, na sigla em inglês) e no ano passado obtivemos a maior classificação possível, A+, em todas as categorias que avalia. Graças ao nosso rigoroso processo de análise ascendente adquirimos o profundo conhecimento necessário das questões ASG de cada empresa na qual investimos: em 2017 dialogámos com mais de 760 empresas sobre assuntos como o governo corporativo e a remuneração, a composição do conselho de administração, a estrutura do capital e questões do meio ambiente e sociais, como as mudanças climáticas ou a corrupção. Também, e em 2017, participámos em mais de 3.700 conselhos de acionistas e votámos contra as propostas da direção em quase um terço das ocasiões para proteger os direitos dos investidores.

Uma das principais megatendências é a demografia: as mudanças estruturais como o crescimento populacional, o desenvolvimento das classes médias a nível mundial (sobretudo em gigantes como a China e a Índia) ou o envelhecimento das populações, permitem investir em sectores muito diferentes que terão desenvolvimentos espetaculares no longo prazo, como o da saúde, da cosmética ou do consumo. Um dos exemplos concretos entre os muitíssimos que há são estes três:

Em 2017, cerca de 2.500 milhões de pessoas viviam com problemas de visão por corrigir. Espera-se que este número aumente para os 3.300 milhões em 2050 (Essilor, março de 2018).

Prevê-se que o volume total de robots colaborativos ou “co-robots” fabricados (os que incorporam inteligência artificial e sensores de movimento com os que podem trabalhar com maior segurança e eficácia em conjunto com os trabalhadores humanos) aumentará para 434.404 em 2025, face a 8.950 em 2016, o que representa uma taxa composta de crescimento anual de 61,2% (Loup Ventures, julho de 2017).

Prevê-se que o número de doentes com diabetes no mundo passe de 425 milhões em 2017 para 629 milhões em 2045. Atualmente, existem cerca de 187 milhões de doentes com diabetes na Índia e China e prevê-se que este número aumente até superar os 250 milhões em 2045 (International Diabetes Federation, Diabetes Atlas, 2017, Bernstein Analysis).

Existe outra megatendência muito relacionada com a anterior de que se fala menos e cuja importância é essencial para a humanidade: a gestão da água e dos resíduos. Por um lado, a importância da água é clara, já que nenhuma civilização pode viver sem ela e além disso começa a ser um bem cada vez mais escasso (só 1% da água da Terra é apta para consumo humano). Não obstante, investe-se muito pouco no sector dos resíduos, apesar das empresas que se dedicam a este tema (apoiando-se na reciclagem e no fomento de uma economia circular e sustentável) também serem pontos chave para a sobrevivência de todos.

Por isso, na Fidelity acabámos de lançar o FF Sustainable Water & Waste Fund, um fundo centrado nestas oportunidades de investimento sustentáveis que bridam a gestão da água e dos resíduos. Aproveitaremos os nossos potentes recursos de análise e investimento para encontrar as oportunidades de investimento mais atrativas neste sector escassamente analisado, já que ainda a história da água e dos resíduos seja tão antiga quanto a da civilização, as empresas que o compõem continuam a ser objeto de uma escassa atenção por parte dos investidores. Este fundo oferece uma sólida diversificação dentro das ações mundiais com um importante potencial de crescimento e um impulso no perfil de ASG de qualquer carteira.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas