Agosto trouxe consigo um novo fundo imobiliário aberto português


Dados divulgados pela CMVM relativos ao final do mês de agosto mostram que o valor sob gestão dos fundos de investimento imobiliário portugueses, nas suas diversas estruturas, atingiu os 10.422,8 milhões de euros, mais 27,6 milhões (0,27%) do que em julho. No final de 2020 este valor ascendia aos 10.508,8 milhões de euros, o que representa uma quebra ligeira (-0.8%) nos oito primeiros meses do ano. 

(Clique na imagem para ampliar)

FII

O montante investido nos fundos de investimento imobiliário subiu 0,2% para 7.654,0 milhões de euros, enquanto nos fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) o valor aumentou 0,4% para 2.421,2 milhões de euros e nos e dos fundos de gestão de património imobiliário (FUNGEPI) recuou 0,3% para 347,6 milhões de euros.

A Interfundos (13,0%), a Square AM (11,3%) e a Caixa Gestão de Ativos (9,2%) detinham as quotas de mercado mais elevadas, como no mês anterior. A BPI GA mantém-se com a mesma quota de mercado da Norfin, desde julho, como resultado de uma quebra dos AuM da segunda. 

Screenshot_2020-09-18_150731

Lançamentos e liquidações

Em agosto é de realçar a constituição de um novo fundo de investimento imobiliário aberto, o Property Core Real Estate Fund – Fundo de Investimento Imobiliário Aberto, gerido pela Square AM e distribuído pelo Banco Best. Foram também constituídas as sociedades de investimento imobiliário OBVI – SICAFI, gerida pela Insula Capital, e a RTFQSJ – SICAFI, gerida pela LYNX.

No mesmo mês foi liquidado Invesfundo VI – Fundo de Investimento Imobiliário Fechado, gerido pela Gesfimo.

Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido