Tags: Ações | Europa | EUA |

Active share em fundos da bolsa europeia: a prova de fogo definitiva


O active share é um ratio que permite saber se um fundo de gestão ativa está a fazer uma gestão realmente ativa ou se, pelo contrário, está tão próximo do benchmark que o investidor deveria repensar se a comissão de gestão que está a pagar pelo produto está de acordo com a gestão realizada. O forte crescimento registado pela gestão passiva ao longo dos últimos anos é explicado, em grande parte, por esta reorganização de posições. Embora dependa do país, em termos gerais, a Europa não é alheia a esta situação e muitos investidores estão a prestar muita atenção se os fundos ativos, pelos quais se paga uma comissão de gestão mais alta, estão a implementar efetivamente uma gestão ativa. Uma das categorias analisadas são as ações europeias, uma categoria core nas carteiras. A pergunta é… quão ativos são, na verdade, estes produtos?

A Morningstar deu uma resposta a esta pergunta num estudo recente publicado intitulado Active Share in European Equity Funds: The Activeness of Large-Cap European Fund Managers Through the Lens of Active Share, no qual classifica qual o nível de active share que os fundos de ações de três categorias da bolsa europeia muito específicas detêm durante um período de três anos (mais especificamente entre junho de 2012 e março de 2015). Em termos gerais, o grau de active share dos fundos de ações europeias é, em média, de 69,6%. Para colocar este dado em contexto, é preciso dizer que um valor acima de 60% indica uma gestão separada do índice, enquanto abaixo deste nível estaríamos a falar de uma gestão demasiado próxima do índice. Se se calcular a média do total da série, esta situa-se nos 72,4%.

Fazendo uma análise das categorias anteriormente mencionadas, observa-se que os fundos de ações europeias large cap growth são os produtos nos quais se observa um nível de active share superior (75,1%), em relação ao seu índice de referência, neste caso, o MSCI Europe Growth. Nos fundos da bolsa europeia que investem nas empresas de grande capitalização com estilo value, o nível de active share comparado com o MSCI Europe Value é de 69,1%, enquanto os dos large cap blend alcança os 68,9%. São números elevados, sobretudo se se comparar com os de outras regiões. Nos Estados Unidos, por exemplo, durante boa parte da primeira década do século XXI, o nível de active share dos fundos de ações americanas movia-se numa margem compreendida entre os 50% e os 60%.

fefbad5d84a645bb28057db2b064c886-754x394

No seu estudo, a Morningstar identifica também quais os fundos da bolsa europeia que, no período analisado, contavam com um active share maior e menor. No primeiro caso aparecem produtos com carteiras muito concentradas, com uma grande segurança e muito diferentes às do benchmark. As mais ativas eram um fundo value – o Luxicav Azionario Europa (95,8%) – e dois de estilo blend – o Amundi Valeurs Durables (94,3%) e o Focus Generation (94%). No outro lado situa-se um fundo value da Candriam. É o fundo da bolsa europeia com menor nível de active share (19,8%). Na sua classe retail, o fundo tem uma comissão de gestão de 1,2%, face à média da categoria, que está nos 1,77%. Pelo preço, está no vigésimo terceiro percentil. O Eurizon EasyFund Equity Europre LTE é o segundo com um nível menor de active share (19,9%), se bem que neste caso a comissão que cobra é muito superior (2,08%), situando-se no percentil 72 por preço.

Os fundos da bolsa europeia com um active share maior…

fefbad5d84a645bb28057db2b064c886-754x394

… e os fundos de ações europeias com um active share menor

fefbad5d84a645bb28057db2b064c886-754x394

Empresas

Notícias relacionadas