Tags: Obrigações | Ações |

"Acreditamos que são dois fundos a ter em todo o tipo de enquadramento de mercado"


Quando desafiados pela Funds People para eleger um fundo da nossa preferência na rubrica “Um fundo porque sim”, a escolha foi óbvia e simples ES Euro Bond e MFS European Value. Porquê dois? Porque cada um à sua maneira cumpre o que para nós é o objetivo essencial na escolha de fundos para os nossos clientes private: consistência, criação de valor e preservação de capital no longo prazo. E porque acreditamos que são os dois fundos a ter em todo o tipo de enquadramento de mercado. Dois fundos que se complementam. Não existem fundos porque sim, mas sim fundos que marcam a diferença e estes são dois exemplos disso mesmo.

ES Euro Bond

Começando pelo ES Euro Bond, fundo domiciliado no Luxemburgo e gerido pela ESAF, um fundo temático cujo objetivo é investir no mercado de dívida governamental de taxa fixa da Zona Euro. Dada a liquidez e status de refúgio deste ativo, o fundo procura ser uma fonte de diversificação em momentos de maior incerteza. Neste momento, a diferenciação de spreads entre vários países Europeus, permite a existência de várias estratégias de investimento para além das visões de taxa de juro. A gestão do risco de duration de forma eficaz, tem sido uma alavanca na geração de outperformance, para além de estar ancorado a dívida periférica como geradora de alfa. E os números falam por si. Com um forte historial, foi  por dois anos consecutivos, premiado pela Morningstar como o melhor Best Foreign Euro Bond Fund comercializado em Portugal. Foi igualmente premiado pela Lipper Fund Awards Europe, como melhor fundo europeu de obrigações Euro a 3, 5 e 10 anos. 2014 foi o terceiro ano consecutivo de reconhecimento deste fundo por esta entidade. Um fundo com provas dadas, cujo único constrangimento para muitos investidores institucionais poderá ainda ser o montante sobre gestão, mas onde a equipa de gestão faz toda a diferença. Poderíamos ser questionados, e somos, se ainda existe espaço no atual enquadramento de mercado  para um fundo de governos europeu quando a expectativa é de subida da taxa de juro, mas os 19 anos de existência do fundo provam que este é uma fonte confiável de diversificação para os seus investidores de longo prazo: através dos vários ciclos económicos e de mercado, o ES Euro Bond teve apenas um único retorno negativo anual de 44pb – 2006 ano de subida de taxas na Europa. O fundo apresenta uma rendibilidade anualizada acima de 7% desde setembro de 1995. O fundo apresenta um binómio risco/retorno muito interessante. O investimento numa classe de ativos com elevada liquidez e transparência, visto como a forma de cobertura de risco de mercado uma vez que, tendencialmente, estes ativos valorizam-se em momentos de aversão ao risco.

MFS European Value

Mantendo o mesmo fio condutor de procura por consistência, criação de valor para o cliente e preservação de capital, mas do outro lado da equação, temos o fundo gerido pela MFS, o European Value. Um fundo que através de uma abordagem “bottom-up” investe em empresas de elevada qualidade e com elevada capitalização bolsista que a equipa de gestão acredita estarem subavaliadas face aos níveis a que transacionam e relativamente ao seu potencial de crescimento de resultados, no longo prazo. Aliado a este processo de seleção das empresas está um processo quantitativo. Apesar do universo de investimento do fundo poder abranger todo o tipo de empresas com diferentes capitalizações, o fundo foca-se principalmente em empresas subavaliadas com elevadas capitalizações bolsistas. A principal característica do fundo é a gestão do risco em momentos de queda, isto porque é convicção da gestão de que ao concentrar-se no controlo do risco de queda e na volatilidade o retorno será positivo. E de facto estamos investidos desde 2010 e assim tem acontecido, mas tem sido assim de forma consistente. O fundo tem apresentado um sólido outperformance face ao índice de referência num período de 1, 3, 5, 7 e 10 anos e o que se espera é que isto aconteça de forma mais pronunciada em ambientes de mercado voláteis e de queda do que em ambientes de mercado de forte subida, por norma menos seletivos e benéficos para ações mais cíclicas. Ainda assim, esta tendência é esbatida no longo prazo pelo outperformance conseguido nos momentos de maior instabilidade. Assim o demonstram o forte e sólido histórico do fundo. E este é exatamente para nós o segundo maior atributo do fundo: o foco no longo prazo.  A pesquisa e análise efetuada sobre as potenciais empresas a selecionar é focada no longo prazo de forma a identificar oportunidades de mercado que possam não ser reconhecidas facilmente. A equipa de gestão, mais do que efetuar previsões, procura analisar estas oportunidades através da pesquisa de empresas onde seja percetível a forma como estas geram dinheiro e se essa gestão é sustentável no longo prazo, por oposição a conseguirem encontrar os números certos para o próximo trimestre.

Acreditamos que todas as classes de ativos  têm o seu valor, desde que geridas sob apertada vigilância, fundamentadas as decisões de investimento no profundo conhecimento e sensibilidade que atribuímos aos gestores que selecionamos e a quem estamos a entregar parte do capital dos nossos clientes. Extrair o máximo desse mesmo valor é a ambição de quem tem a seu cargo a guarda dos patrimónios a nós confiados. A leitura atenta e fundamental dos sentimentos de mercado permite às áreas de gestão e aconselhamento tomar decisões que defendam os Clientes em momentos conturbados, e capitalizem nos bons momentos. E tudo isto sem aumentar os níveis de risco global tolerado por cada investidor. A escolha destes fundos tem isso por objetivo: consistência, criação de valor e preservação de capital no longo prazo. Dois fundos porque sim!”

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido