Tags: Obrigações | Ações | EUA |

Ações EUA “aquecem” mais rentáveis desde o início ano


O maior ciclo de crescimento da economia norte-americana – era o que recordava recentemente um dos profissionais da BPI Gestão de Activos no seu Chart of the Week, onde fazia referência, precisamente, a uma economia que cresce, a par da moeda e ainda da bolsa do país.

A lista de fundos mobiliários nacionais mais rentáveis desde o início do ano, com referência ao final de agosto, mostra tudo o referido atrás, ou seja, a vantagem tirada em termos de retorno pelos fundos que se enfocam neste universo de investimento. Dos 10 fundos mais rentáveis desde o início de 2019, quatro apresentam na sua Categoria Global Morningstar a etiqueta ‘US equity’.

BPI Reestruturações

Contudo, o fundo mais rentável do período investe em ações em termos globais e foca-se, como o próprio indica, em empresas que no entender da sociedade gestora podem vir a beneficiar de reestruturações operacionais e financeiras. O BPI Reestruturações oferece 26,47% de retorno nos primeiros oito meses do ano e conta com 27,6 milhões de euros de ativos sob gestão. O consumo não cíclico é o sector com maior peso em carteira (37,1%), segundo a ficha mensal de julho, e nas maiores posições encontram-se a LVMH – Moet Hennessy, o Starbucks e a Mastercard.

Os três fundos que se seguem mostram o alento referido do universo América do Norte. Os produtos BPI América D, Caixagest Acções EUA, IMGA Acções América, entregam, respetivamente, 23,05%, 21,16% e 19,77% de retorno, em euros, desde o início do ano.

Captura_de_ecra__2019-09-06__a_s_12

Fonte: Morningstar Direct, julho 2019

Empresas

Notícias relacionadas