Ações do Japão e obrigações nórdicas entre os poucos resgates de maio


Após um mês de recuperação como foi abril, em maio os clientes do Banco Best e do Banco Carregosa preferiram manter-se investidos e poucos foram os investidores que optaram por realizar mais valias no mês.

Rui Casto Pacheco, diretor-adjunto do Banco Best, caracteriza maio como “um mês com resgates pouco significativos”. Tiago Gaspar, responsável pela Análise e Selecção de fundos do Banco Carregosa, conta que no mês em análise só tiveram “quatro fundos com resgates de montante superior a cinco mil euros”.

Contudo, dentro dos poucos resgates registados, verificou-se alguma incidência na venda de fundos de ações do Japão por partes dos clientes do Banco Best e em fundos de obrigações, em especial nas geografias nórdicas, por parte dos investidores Banco Carregosa.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido