Tags: Gestores |

Ações de mercados emergentes: mapa de rentabilidade e risco


São quatro os fundos que competem na categoria de ações de mercados emergentes em Portugal: Caixagest Acções Emergentes, IMGA Mercados Emergentes, Montepio Multi Gestão Mercados Emergentes e NB Mercados Emergentes. A análise da rentabilidade e do risco assumido revela-se então fundamental para compreender quais registaram melhores resultados, sendo esse estudo feito a um, três e cinco anos, observando os dados fornecidos pela Morningstar Direct.

A um ano, o destaque vai para o Caixagest Acções Emergentes, da Caixagest, um fundo composto por ações de elevada liquidez emitidas por empresas sediadas em países emergentes e denominadas em moeda local, não podendo investir mais de 10% do seu valor líquido global em unidades de participação de fundos de investimento. No último ano, o fundo registou 20,07% de rentabilidade e 6,58% de desvio padrão.

O IMGA Mercados Emergentes encontra-se logo a seguir, com 14,84% de rentabilidade e 7,11% de desvio padrão. O gestor deste fundo da IM Gestão de Ativos é António Dias.

1_ano

Médio prazo

A três anos é o Montepio Multi Gestão Mercados Emergentes, da Montepio Gestão de Activos que regista o melhor valor na relação rentabilidade e risco, com 6,82% de rentabilidade e 16,24% de desvio padrão. O fundo foi criado em 2006 e atualmente detém 2/3 do seu valor líquido global investido em unidades de participação de outros fundos.

3_anos

A cinco anos, o cenário é idêntico. O Montepio Multi Gestão Mercados Emergentes volta a atingir os melhores valores, com 4,77% de rentabilidade e 14,70% de desvio padrão, seguido pelo Caixagest Acções Emergentes, com 4,51% de rentabilidade e 14,56% de desvio padrão. O NB Mercados Emergentes, da GNB Gestão de Ativos é o que regista valores menos positivos nesta relação (2,99% rentabilidade e 14,33% desvio padrão). O fundo é gerido por Ricardo Santos e nasceu em 1994.

5_anos

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente