Tags: Ações |

Ações americanas destacam-se na frente dos fundos mais rentáveis a cinco anos


O contexto há cinco anos era bastante diferente daquele que hoje conhecemos. Se os Estados Unidos estavam perto da redução de estímulos da Reserva Federal, a Europa emergia ainda (lentamente) da recessão, com uma recuperação desigual entre os países do norte da europa e os países periféricos europeus. Os mercados emergentes, por seu turno, eram vistos como um dos mercados mais atrativos, atraindo as atenções (e o capital) dos investidores.

Hoje, apesar de os Estados Unidos e a Europa continuarem em fases diferentes do ciclo, a recuperação das economias destas regiões é algo visível, com os mercados emergentes a continuarem a apresentar um contexto favorável, embora com alguns países a passarem por períodos mais conturbados.

Dito isto, que produtos do mercado nacional terão registado o melhor desempenho nos últimos cinco anos? A lista fornece várias conclusões, mas a mais clara é que foram os fundos de ações americanas os grandes “vencedores” deste período, com um top 5 composto por quatro produtos desta tipologia. Outro dos destaques é a presença de um fundo que investe em infraestruturas no segundo lugar da lista, intrometendo-se entre os restantes.

Cinco fundos acima dos 10% de rentabilidade

O produto mais rentável no período em análise é o Caixagest Acções EUA, cuja rentabilidade anualizada se fixou nos 13,57%. Já o desvio padrão anualizado fixou-se nos 13,63%. A carteira do fundo da responsabilidade da Caixagest apresenta maior preponderância dos sectores industrial e serviços financeiros, que representam 22,56% e 19,54%, respetivamente. Nas maiores posições encontramos, precisamente, nomes de ambos os sectores, como Boeing ou Goldman Sachs Group, e ainda nomes de outros sectores, como a UnitedHealth Group ou The Home Depot.

O segundo lugar pertence ao fundo de ações americanas da responsabilidade da Santander Asset Management, o Santander Acções América. Gerido por Luis Beamonte, este apresenta uma rentabilidade anualizada de 11,33%, um desvio padrão anualizado de 10,98%, e uma carteira que tem como principais posições empresas como a Home Depot, Walmart, Goldman Sachs e UnitedHealth Group.

De seguida surge a “surpresa” deste top 5, o Caixagest Infraestruturas. Este fundo de fundos que procura “proporcionar aos participantes o acesso a uma carteira diversificada de ativos expostos ao sector de infraestruturas, ou seja, ativos cujo património reflita a evolução do sector das infraestruturas europeu e internacional” alcançou uma rentabilidade anualizada de 11,10% e um desvio padrão anualizado de 3,36% a cinco anos, sendo que os Estados Unidos representam mais de 80% da exposição geográfica total.

O quarto produto mais rentável no período em análise é da responsabilidade da BPI Gestão de Activos, tendo também o mercado acionista norte-americano como universo de investimento. Trata-se do BPI América, fundo que obteve uma rentabilidade anualizada de 11,03% e um desvio padrão de 12,48% a cinco anos e cuja carteira tem como sectores mais preponderantes os sectores tecnológico (20,31%), cuidados de saúde (16,27%) e serviços financeiros (15,84%). Entre as maiores posições encontramos, portanto, nomes como Apple, Amazon ou Visa, e ainda um futuro sobre o S&P 500.

Acima dos 10% de rentabilidade ficou também o IMGA Acções América, que alcançou uma rentabilidade anualizada de 10,32% e um desvio padrão anualizado a cinco anos de 10,99%.

Os fundos mais rentáveis a cinco anos

Captura_de_ecra__2018-09-03__a_s_15

Fonte: Morningstar Direct, julho
Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas