A saída do Reino Unido da União Europeia tem impactos no mercado nacional?


Vamos conhecer algumas das Perguntas e Respostas que a CMVM criou para esclarecer os investidores sobre os impactos da possível saída do Reino Unido sem acordo com a União Europeia.

Segundo a CMVM, a saída do Reino Unido da União Europeia poderá causar alguns impactos no mercado nacional, especialmente num cenário de “hard Brexit”. A entidade pretende esclarecer dúvidas relativas às três dimensões visadas se um acordo não for alcançado.

A primeira dimensão de impacto abarca as entidades que desempenhem atividades de intermediação financeira ao abrigo do passaporte europeu quer em regime de livre prestação de serviços quer através de estabelecimento de sucursal. Nesta dimensão englobam-se os intermediários financeiros nacionais que atuem no Reino Unido e as instituições dessa área que atuem em Portugal ou que o desejem em Portugal ou noutro Estado-Membro da União Europeia.

No caso da segunda dimensão, esta abrange os organismos de investimento coletivo autorizados do Reino Unido comercializados em Portugal através de passaporte europeu.

Por fim, na terceira dimensão está abrangido o cumprimento de requisitos legais, regulamentares ou contratuais a serem salvaguardados pelos intermediários financeiros na gestão de investimentos por conta de clientes.

Para um esclarecimento mais detalhado consulte aqui as Perguntas e Respostas na integra.

Notícias relacionadas