Tags: Negócio |

A relevância do sistema bancário e dos fundos de investimento na economia


Em Portugal, bem como no resto da Europa “o sistema bancário continua a ser o pilar do sistema financeiro”, destaca a CMVM no seu Relatório Anual Sobre a Atividade da CMVM e sobre os Mercados de Valores Mobiliários. Este status quo é contrário ao dos “EUA em que o mercado de capitais tem um papel determinante na intermediação entre a poupança e o investimento”. As razões que justificam estas diferença podem ser diversas, desde “o enquadramento legal, de princípio civil (civil law) na Europa e comum (common law) nos EUA, com impacto na aplicação da lei e na proteção dos credores e dos acionistas, bem como o enquadramento institucional, mais baseado em instituições financeiras e na intermediação financeira na Europa, e na desintermediação financeira e no mercado de valores mobiliários nos países de origem saxónica”, justifica a entidade reguladora.

No que concerne aos valor dos ativos sob gestão dos organismos de investimento coletivo este é comparável com o dos depósitos bancários nos EUA, “o que não ocorre na Europa continental”. Nesta região, com especial destaque para Portugal e Espanha, os depósitos bancários têm um peso mais elevado, segundo dados do relatório. Vemos também que o peso do sector financeiro no financiamento da economia, medido pelo crédito doméstico do sector financeiro face ao produto interno bruto,” indica uma semelhança entre os países analisados, contrariamente ao papel que é desempenhado pelo mercado de capitais (capitalização bolsista face ao PIB), mais intenso na Austrália e nos EUA do que nos demais países analisados”.   

IMAG_I

Fonte: Helgilibary, ICI, EFAMA, EUROSTAT, US Census Bureau, World Bank e OCDE; cálculos CMVM. Nota: Os resultados obtidos para os rácios depósitos bancários / PIB relativos a 2015 são uma previsão da CMVM.

Popularidade dos fundos de investimento

O relatório mostra também que o peso dos fundos de investimento na economia e na poupança difere significativamente entre os diferentes países. “Enquanto nos EUA o valor sob gestão dos fundos é semelhante ao do produto interno bruto, em Portugal essa relação não ultrapassa 12%”, destaca a CMVM. Estes veículos de investimento são populares em países como a Austrália e os Estados Unidos, “o mesmo não sucedendo em Portugal”. “Em 2015, o investimento per capita nos Estados Unidos foi superior a 50 mil Euros e em Portugal foi de apenas 2,1 mil Euros”, arremata a entidade reguladora. 

IMAG_II

Fonte: Helgilibary, ICI, EFAMA, EUROSTAT, US Census Bureau, World Bank e OCDE; cálculos CMVM. Nota: Os resultados obtidos para o crédito doméstico do setor financeiro / PIB, relativos a 2015 são uma previsão da CMVM.

Notícias relacionadas

O Mais Lido