A GAM irá iniciar os reembolsos dos fundos ARBF em setembro


Após suspender e posteriormente encerrar a gama de fundos Absolute Return Bond Fund (ARBF), a GAM oferece agora mais detalhes do plano de liquidação das estratégias. Os primeiros reembolsos irão arrancar nos inícios de setembro e a empresa assegura que todos os participantes irão receber a sua parte equivalente em forma de liquidez.

As nove estratégias foram suspensas de todas as operações de subscrição e reembolso no início de agosto, após a rescisão do responsável de retorno absoluto da empresa, Tim Haywood, em resposta a uma investigação interna, em relação a alguns dos seus procedimentos sobre a gestão de riscos.

A sua prioridade, afirmam no comunicado, é maximizar o valor para os investidores durante o processo de liquidação e assegurar um tratamento igualitário e justo para todos. Dada a mistura de ativos principalmente líquidos e alguns menos líquidos, a GAM assegura que procuram um equilíbrio entre maximizar o valor e a velocidade da liquidação.

Esta primeira etapa irá representar a devolução de entre 74% e 87% dos fundos UCITS domiciliados no Luxemburgo e Irlanda e entre cerca de 60% e 66% dos ativos no fundo mestre nas Ilhas Caimão e nos feeder funds associados nas Ilhas Caimão e Austrália. Esperam continuar com a distribuição antes do final de setembro e ao longo dos meses seguintes, dependendo das condições de mercado.

Novo fundo UCITS da equipa ARBF

Tal como tinham anunciando antes numa nota aos clientes, a gestora está a trabalhar em veículos alternativos para aqueles investidores que continuam interessados em continuar com a equipa de ARBF. Espera-se que um fundo UCITS esteja disponível nas próximas semanas, assim como um novo fundo nas Caimão.

“A suspensão e posterior decisão de liquidar os fundos ARBF foi um processo difícil mas necessário para garantir que cumprimos com os nossos princípios de agir no melhor interesse dos participantes. Isto não afeta a força fundamental da GAM como gestora diversificada”, declara Alexander S. Friedman, CEO do Grupo.

“Passámos os últimos anos a reestruturar a GAM num negócio mais eficiente, com um perfil de geração de lucros menos volátil, ao mesmo tempo que se continuam a construir estratégias especializadas e de alto rendimento relevantes para os nossos clientes. Isto permitiu à GAM estar melhor posicionada para resistir a um contexto competitivo. Acreditamos que iremos continuar a atrair clientes para a nossa plataforma e oferecer valor aos nossos investidores nos próximos anos”, acrescenta no comunicado.

Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 3 Siguiente

O Mais Lido