Tags: Multiativos |

A flexibilidade que atraiu dinheiro em agosto


Agosto foi mês de novidades – positivas – no que diz respeito às captações líquidas na indústria nacional de fundos de investimento. No mês em questão, a APFIPP reportou um saldo entre subscrições e resgates superior a 14 milhões de euros, o que permitiu que este segmento testemunhasse a primeira entrada de dinheiro em todo o ano de 2016.

Na categoria de fundos flexíveis, assim designada pela APFIPP, foram cinco os fundos a conseguir um saldo positivo entre subscrições e resgates. No topo das entradas de dinheiro aparece o NB Estratégia Ativa, da GNB Gestão de Ativos, e a cargo de Paulo Joaquim. O fundo, recorde-se, incorporou recentemente o NB Estratégia Ativa II, o NB Plano Crescimento, NB Plano Dinâmico e ainda o NB Plano Prudente. Segundo os dados da Associação, no mês em análise, o produto assistiu portanto a um saldo líquido de 44,1 milhões de euros.

No mês de agosto, o fundo, segundo a sua ficha mensal, foi prejudicado por causa “da componente obrigacionista das emissões indexadas à inflação”. Em sentido contrário, Paulo Joaquim conta que a suportar o produto estiveram tanto “a componente obrigacionista como a componente acionista”. As obrigações corporate, segundo a mesma informação, compõem mais de 34% da carteira, enquanto que para as obrigações governamentais ficam reservados mais de 35% da carteira.

A hegemonia da Optimize Investment Partners

Os três fundos que se seguem, pertencentes a esta categoria, têm um forte demoninador comum: integram a mesma gama de produtos e são todos geridos pela Optimize Investment Partners. Os três fundos, em conjunto, no mês conseguiram arrecadar mais de 2,2 milhões de euros... mas vamos por partes.

O fundo defensivo desta gama foi “o mais concorrido” no período. A APFIPP relata que em agosto o Optimize Selecção Defensiva registou captações líquidas de 1,4 milhões de euros. Segundo dados do website da Optimize, a categoria B do fundo (categoria cuja subscrição de unidades de participação é reservada a participantes membros da DECO ou subscritores da Proteste Investe), segundo a ficha mensal do produto, apresentou em agosto uma valorização de 0,7%. No ano, o avanço é de 2,7%. Encontramos pequenas diferenças nas rentabilidades reportadas para as diferentes categorias, considerando que a taxa de encargos correntes é de 1,40% na categoria A, e de 1,20% na B, como está patente na Informações Fundamentais destinadas aos Investidores (IFI) do produto. Isto aplica-se aos três produtos da gama.

O Optimize Selecção Base, por seu turno, arrecadou no mês entradas de dinheiro de 658 mil euros. O fundo já tem sob gestão mais de 11,6 milhões de euros. Mais modestas foram as entradas de dinheiro no Optimize Selecção Agressiva: em agosto entraram no fundo 173,9 mil de euros. A categoria B do fundo registou no mês ganhos de 1,2%, ao passo que no ano a performance é de 4,8%, segundo o website da entidade.

Por fim, destaque para o BPI Agressivo, a cargo da BPI Gestão de Activos. O produto flexível registou entradas de dinheiro de 11,2 mil euros.

Fundos flexíveis com captações positivas em agosto 

Captura_de_ecra__2016-09-26__a_s_16

Fonte: APFIPP, 31 agosto
Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas