A amplitude de retornos dos PPR e Fundos de Pensões em períodos de a três meses a cinco anos


Dados divulgados pela APFIPP com referência ao passado dia seis de março mostram amplitude entre o mínimo retorno e o máximo retorno conseguido em fundos PPR - mobiliários e fundos de pensões - e fundos de pensões - líquidos de comissão de gestão - nos diferentes prazos. 

O comportamento dos mercados nos últimos dias de fevereiro e os primeiros de março estão aqui refletidos, especialmente quando olhamos para a rentabilidade efectiva demonstrada em três prazos distintos refletidos abaixo. A título de exemplo, no que aos fundos poupança reforma diz respeito verifica-se que desde que o ano teve início a rentabilidade mínima conseguida no universo cai para os -9,53%, ao passado que a rentabilidade média não vai além dos -2,34%. 

Cenário idêntico constata-se nos fundos de pensões abertos, com as rentabilidades líquidas de comissão gestão. Desde o início do ano a rentabilidade média também se cifra nos mesmos parâmetros dos produtos anteriores. 

Captura_de_ecr__2020-03-17___s_15

Notícias relacionadas

O Mais Lido