Volume de negociação de ETFs regista preferência dos investidores pelo PSI 20


No Banco Best, o mês de janeiro ao nível dos ETFs seguiu em linha com o último mês do ano. Por isso, Carlos Almeida, Head of Trading  da entidade, indica que “em janeiro o TOP 5 de ETFs mais negociados, continua a revelar a preferência pelo investimento no mercado acionista”. Na liderança do ranking continua o ETF iShares MSCI Japan EUR Hedged. Desta forma, o especialista acrescenta que “no início do ano 2014, os investidores revelam uma maior atividade em torno do mercado de acções nipónico e nos mercados europeus, com maior nível de transações no índice alemão e no mercado accionista português, através do ETF Comstage DAX TR UCITS ETF e do Comstage PSI 20 UCITS ETF, respetivamente”. No que diz respeito aos sectores destaca-se a Banca, “através do ETF iShares EURO STOXX Banks (DE), em que mais de 50% do ETF  investe no mercado Espanhol e Francês, maioritariamente em empresas como o Banco Santander, BNP Paribas  e BBVA”. Em termos de novidades, ao nível do mercado americano, “os investidores revelam rotatividade no sector biotecnológico, surgindo o ETF da iShares Nasdaq Biotechnology entre os mais negociados em janeiro”.

No Banco BiG a tendência foi homóloga. Isabel Soares, gestora de produto da entidade, indica que “à semelhança do que já se tinha verificado no final de 2013, o mês de Janeiro fica marcado por uma forte procura de produtos que permitam exposição ao segmento acionista”. Ainda assim, a especialista destaca algumas particularidades apresentadas no top de produtos mais negociados:  “todos os ETFs permitem aos investidores participarem em movimentos de determinados índices accionistas, todos os produtos apresentados são versões Long (permitem, por isso, tirar partido de movimentos de valorização no mercado) e, com excepção do iShares MSCI Emerging Markets que regista outflows, em todos eles se verificaram volumes mais significativos do lado das compras”. Em termos geográficos a tendência também já é antiga: “a Europa continua a atrair investidores e a registar inflows significativos”. Ainda assim, também “os produtos com enfoque em regiões Asiáticas também têm vindo a ganhar expressão, com as regiões de Japão e China em destaque”, refere. De destacar é também uma nova “entrada” que dá conta da preferência pelo PSI 20. “A performance registada pelo índice português desde a segunda metade de 2013 tem atraído investidores e potenciado a procura por produtos com enfoque neste mercado (nomeadamente ETFs e Fundos de investimento)”, diz a especialista, que acrescenta que “o ComStage ETF PSI20 (o único ETF listado na Euronext Lisbon que tem como objectivo replicar os retornos diários do principal índice português) passa assim a constar da listagem de ETFs mais negociados”.

No ActivoBank, o topo da lista continua a ser ocupado pelo Lyxor ETF Levdax. Nas restantes perspetivas do mês de janeiro, Guilherme Cardoso indica que se continua a assistir “aos mesmos veículos que são utilizados pelos clientes, sobretudo como alocações táticas de curto-prazo, consoante a maior ou menor volatilidade dos seus subjacentes”. À semelhança das outras duas plataformas, também no top do ActivoBank figura um ETF que segue o mercado acionista português, com o ComStage ETF PSI20 Leverage.

 

Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos