Tags: Alternativos |

Mais um mês, mais uma queda


O primeiro mês do terceiro trimestre do ano seguiu a trajetória dos últimos meses no que toca aos fundos imobiliários. De acordo com a CMVM, na sua publicação dos “Indicadores de síntese dos Fundos de Investimento Imobiliário, FEII e FUNGEPI”, referente ao mês passado, o “valor sob gestão dos fundos de investimento imobiliário (FII), dos fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) e dos fundos de gestão de património imobiliário (FUNGEPI) situou-se em 10.720,3 milhões de euros, menos 108,0 milhões de euros (1%) do que em junho”, como se pode ler na página da internet do regulador.

Em julho houve ainda mudanças no universo dos fundos de investimento. O regulador dá conta que o fundo da Interfundos denominado Villafundo foi liquidado. No entanto, o número de fundos geridos pela entidade mantém-se nos 40, já que foi  transferida a gestão do fundo Predicaima da Montepio Valor para a Interfundos.

Queda em toda linha

Os três segmentos mencionados fecharam julho com um valor mais baixo do que o registado em junho. Os FII fecharam o mês com 7.594,1 milhões de euros, menos 1,3% do que o registado em junho. Já nos fundos especiais de investimento imobiliário a descida foi de 0,2% para 2.261,9 milhões de euros. Nos FUNGEPI, por seu turno, a queda foi de 0,9% para os 564,2 milhões de euros.

UPs nos fundos abertos crescem

Em relação aos ativos em carteira, as Unidades de Participação noutros produtos cresceram nos fundos abertos 0,8% para um total que supera os 3,1 milhões de euros. Relativamente aos fundos fechados, o movimento foi contrário, com a descida a situar-se na ordem dos 0,2% para mais de 59,6 milhões de euros.

 

 

 

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos