Valor sob gestão dos organismos de investimento coletivo em valores mobiliários cresceu em maio


Tal como aconteceu nos meses anteriores, também o mês de maio trouxe crescimento aos organismos de investimento coletivo em valores mobiliários (OICVM). Segundo os dados publicados pela CMVM, referentes ao final do mês de maio, os OICVM totalizavam 9.255,9 milhões de euros, mais 0,2% do que no final do mês anterior. Em termos monetários, o aumento cifrou-se em cerca de 17,5 milhões de euros. Já nos fundos de investimento alternativo (FIA), o valor sob gestão caiu 2,3% para 2.861,8 milhões de euros.

Em termos de quantidade, o mês de maio terminou com 200 fundos domésticos disponíveis para os investidores nacionais, o que corresponde a uma diminuição de dois face ao final do mês de abril. No quinto mês do ano foram liquidados os fundos ‘Sporting Portugal Fund’, gerido pela GNB Gestão de Ativos e ainda o produto ‘Multi Gestão Imobiliário Fundo de Fundos’, gerido pelo Montepio Gestão de Activos

BCP continua a ser a cotada favorita

O Millennium BCP continua a liderar as preferências dos OICVM nacionais, no que diz respeito à bolsa portuguesa. No mês de maio, e apesar da queda do investimento em 8,3% na instituição liderada por Nuno Amado, os OICVM tinham investidos no Millennium BCP quase 25 milhões de euros. A NOS segue na posição seguinte com um investimento de 23,2 milhões enquanto o Banco BPI fecha o top3 das preferências com um investimento de 22,9 milhões de euros. A preferência pelo banco de Fernando Ulrich foi a grande novidade do mês no que toca ao investimento em ações portuguesas pelos OICVM nacionais, já que o aumento do investimento, face ao mês anterior, foi de quase 20%.

A Apple continua a ser a cotada preferida fora da União Europeia com mais de 16 milhões de euros, enquanto que no Velho Continente a preferência vai para a alemã Bayer, com um investimento superior a 14 milhões de euros.

Luta taco-a-taco pela segunda maior gestora

A Caixagest é a maior gestora nacional com uma quota de mercado de 32 %, o que em termos monetários a aproxima dos 3.900 milhões de euros.

A “luta” pela segunda posição intensifica-se entre a Santander Asset Management e a BPI Gestão de Activos. A primeira com uma quota de mercado de 16,7% e a segunda com uma ‘fatia’ de 16,6%. A diferença de valor das duas entidades situa-se em menos de 10 milhões de euros, com a Santander Asset Management a atingir 2.021 e a BPI Gestão de Activos a ter 2.013 milhões de euros em ativos sob gestão.

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos