Tags: Negócio |

Valor sob gestão dos OICVM e FIA praticamente inalterado


No final do mês de julho, “o valor sob gestão dos organismos de investimento coletivo em valores mobiliários (OICVM) totalizou 8.385,3 milhões de euros, mais 15,9 milhões de euros (0,2%) do que em junho. Nos fundos de investimento alternativo (FIA) o valor sob gestão caiu 0,7% para 2.409,7 milhões de euros”, segundo revela a CMVM na sua página na internet. Em termos acumulados, o valor total oscilou em 0,001%, passando de 10.794,9 milhões para 10.795 milhões de euros.

Em termos de número de fundos, em julho houve a liquidação de um produto, com o mercado a disponibilizar 181 fundos aos investidores. Tratou-se do Fundo de Gestão Passiva que estava a cargo da Banif Gestão de Activos. No início de abril passado, a responsável pela gestão do produto – Ana Garcia – falou à Funds People sobre o produto, que nessa altura tinha entrado em processo de liquidação.

NOS SGPS foi a preferida

Entre as cotadas nacionais, aquela que mais pesou na carteira dos fundos, no final de julho, foi a NOS SGPS com o investimento a superar os 15,4 milhões de euros. Entre junho e o julho o investimento aumentou quase 13%. Logo depois surge a EDP Renováveis com mais de 14 milhões de euros, sendo a Navigator a fechar o top 3 com um investimento recebido por parte dos fundos nacionais de 13,9 milhões de euros.

Analisando o investimento realizado na União Europeia, a Siemens continua a ser a cotada preferida com mais de 14,8 milhões de euros, sendo seguido pela BASF e pela LVMH com 10,3 milhões e 9,1 milhões de euros, respetivamente. Já fora do mercado da União Europeia, lideram a Johnson & Johnson (15 milhões), a Procter & Gamble (13,2 milhões) e a Stenprop (13 milhões de euros).

Luxemburgo na liderança

“O Luxemburgo continuou a ser o principal destino de investimento dos Fundos de Investimento Mobiliário em julho”, revela a CMVM, com o valor a superar os 785 milhões de euros. O Reino Unido vem logo depois com mais de 633 milhões de euros.

Portugal surge com um investimento de 419 milhões de euros, tendo ficado atrás da Alemanha e Itália, com 467 e 441 milhões de euros, respetivamente.

Profissionais
Empresas

O Mais Lido

Próximos eventos