Valor das ordens de gestoras de activos estrangeiras em queda acentuada


O valor das ordens da gestão de activos não residente, recebidas pelos intermediários financeiros registados na CMVM, apresenta uma descida significativa no final do mês passado, tanto na variação mensal como na homóloga, considerando o período acumulado entre Janeiro e Novembro.

De acordo com o relatório estatístico relativo à actividade de recepção de ordens por conta de outrem, divulgado pela CMVM, a gestão de activos não residente deu ordens no montante de 122,1 milhões de euros em Novembro, o que representa uma descida de 35% face a Outubro. No que se refere os 11 meses até completos deste ano, as ordens recebidas pelos intermediários, da gestão de activos não residente, totalizam 1,42 mil milhões de euros, uma queda de 54% comparativamente com o mesmo período do ano passado.

Enquanto em termos mensais a queda é generalizada face à ordens recebidas de qualquer tipo de investidores, no acumulado a descida é apenas verificada também nos não institucionais não residentes, embora menos expressiva (de 18%), de acordo com o referido documento.

Quanto à gestão de activos residente, o valor das ordens recebidas pelos intermediários financeiros foi de 889.5 milhões de euros em Novembro, o que corresponde a uma queda mensal de 3%. No acumulado dos 11 meses, o montante das ordens situa-se em 9,78 mil milhões de euros, uma subida de 9% face ao valor do período homólogo do ano passado, revela ainda a estatística de Novembro divulgada pela CMVM.

No total, o valor das ordens recebidas pelos intermediários registados na CMVM recuou 23,7% em Novembro face a Outubro, para 11,76 mil milhões de euros; em valores acumulados entre Janeiro e Novembro registou-se um crescimento de 79,4%, para 166,74 mil milhões de euros, de acordo com o relatório mensal.

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos