Tags: Negócio |

Valor das ordens dadas pelas gestoras de ativos residentes cresceram mais de 50% no mês passado


O último mês do primeiro trimestre do ano seguiu a mesma tendência nas ordens dadas pelos investidores aos intermediário financeiros, segundo os dados revelados pela CMVM. De acordo com o regulador, houve um aumento de 11,5% em março para um total superior a 7.648 milhões de euros.

Também no segmento da gestão de ativos houve um incremento, em março, nas ordens dadas aos intermediários financeiros. Nas nacionais o aumento foi de 52,4% para mais de 817 milhões de euros, enquanto que nas internacionais o incremento foi de quase 15%, para um valor superior a 183 milhões de euros.

Valores acumulados ainda em queda

No final do primeiro trimestre do ano o valor total das ordens dadas aos intermediários financeiros já superava os 20 mil milhões de euros. No entanto, face ao mesmo período do ano passado, assiste-se a um decréscimo  superior a 50%, com a maior queda percentual a acontecer nos investidores não residentes – com uma queda de 66%. Já nas entidades residentes a descida, em termos comparativos, é de quase 38% para mais de 13.600 milhões de euros.

Dívida Pública na liderança em 2016

Ao longo dos três primeiros meses do ano, a dívida pública foi o ativo mais negociado. De acordo com o regulador o valor fica perto dos 8.800 milhões de euros – juntando residentes e não residentes -, ficado à frente das ações e da dívida privada, com 5.943 e 4.019 milhões de euros, respetivamente.

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos