UPs nacionais e internacionais aumentam nos fundos mobiliários


Mais de 1.875 milhões de euros e uma presença de 14% nas carteiras dos fundos mobiliários, este é o universo das unidades de participação de fundos de investimentos presentes nas carteiras das gestoras mobiliárias nacionais. A esmagadora maioria faz parte do segmento internacional, que representa cerca de 12% do total ficando as nacionais com os restantes 2%.

Entre abril e maio o valor aumentou em cerca de dez milhões de euros no que toca às unidades de participação de fundos nacionais. Das 16 gestoras presentes no último relatório da APFIPP, onze têm nas suas carteiras fundos nacionais, somando no final do mês passado mais de 285 milhões de euros. Entre as gestoras nacionais, a Caixagest é aquela que maior investimento fez com mais de 158 milhões de euros aplicados. Com quase 50 milhões de euros e, posicionando-se em segundo lugar, vem a ESAF.

Maior mexida em termos internacionais

Fora de Portugal, o investimento atingiu os 1.590 milhões de euros no final do mês passado. A Caixagest continua a dominar, desta feita com mais 24 milhões de euros do que no mês anterior, tendo fechado maio com quase 550 milhões de euros. A Millennium Gestão de Activos continua no segundo lugar com 478 milhões de euros, depois de ter aumentado em cerca de 35 milhões de euros a sua exposição a fundos internacionais.

Acima de cem milhões de euros ainda aparecem duas gestoras. A ESAF consolida o terceiro lugar com 158 milhões de euros, enquanto a BPI Gestão de Activos ultrapassou a barreira dos cem milhões e fechou o mês com 102 milhões de euros.

Empresas

O Mais Lido

Próximos eventos