Tags: Consultoria |

União Europeia aumenta vantagem


Os fundos de investimento representam mais de 8% das carteira das gestoras de patrimónios. Segundo o relatório sobre este segmento publicado pela APFIPP, 4.795 milhões dos 56.926 milhões de euros correspondem a fundos de investimento divididos em três regiões: Portugal, União Europeia e resto do mundo.

As posições mais relevantes estão presentes na União Europeia e, também, de forma mais específica, em Portugal. Segundo a APFIPP, no mês passado, as duas posições sofreram movimentações contrária, com o valor aplicado a aumentar na União Europeia e a diminuir em Portugal.

Na União Europeia houve uma subida de 4,51% para 2.297 milhões de euros, enquanto que nos fundos portugueses a queda foi de 0,61% para os 1.806 milhões de euros. Já nos “outros países” houve um acréscimo de 10% para os 691 milhões de euros, sendo o mercado onde o valor é mais baixo.

Ações portuguesas igual a um terço

Segundo o mesmo relatório, os valores mobiliários nacionais representam um terço do total das aplicações das gestoras de património, ao totalizarem 20.678 milhões do 59.926 milhões de euros. O Luxemburgo continua a ser o segundo mercado preferencial com 4.746 milhões enquanto o Reino Unido fecha o top 3 das preferências com3.275 milhões de euros.

Destaque, também, para países como Espanha, Itália e Alemanha que apresentam valores acima dos mil milhões de euros. França também se evidencia como destino de investimento sendo o país mais recente a entrar na “elite dos mil milhões de euros”.

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos