Tags: Obrigações | Ações |

Uma estratégia de retorno absoluto para os tempos modernos


A reação do mercado de títulos para a possível eliminação do programa de Quantitive Easing pela Reserva Federal fez muita gente se lembrar do mercado em baixa de 1994. Com as rendibilidades próximas dos mínimos históricos, é certo que há apenas margem para apreciações de capital. Portanto, está na hora dos investidores começarem a considerar estratégias que protegem o seu capital de possíveis perdas.

No entanto, é realmente possível que as obrigações gerem um retorno positivo neste ambiente? Acreditamos que falta uma mentalidade de Retorno Absoluto. Os investidores deveriam procurar uma estratégia de investimento que não esteja correlacionada com a duração e que pode gerar rendibilidades em períodos em que a tendência não está definida. Essa estratégia deveria ter várias fontes de alfa que contribuam para a sua rendibilidades e não podem estar muito correlacionadas, para evitar ao máximo o beta do mercado.

A chave para uma estratégia de retorno absoluto efetiva é proporcionar uma rendibilidades positiva em qualquer condição de mercado, que é examente o que a Pioneer Investments se esforça por fazer. Segundo Warren Buffet “só sei sabe quando de nada nú, quando a maré baixa”.

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos