Tags: Alternativos |

Um olhar sobre o património gerido pelas categorias de fundos imobiliários


Os fundos de investimento imobiliário não acabaram o ano na mó de cima. Como já referido, os ativos sob gestão destes produtos terminaram 2014 em mínimos: 11.388 milhões de euros de volume sob gestão em dezembro, o que denota uma significativa queda em apenas um mês, já que no final de novembro esse valor era de 11.760 milhões de euros.

Mas porque nem tudo são más notícias, as últimas informações divulgadas pela APFIPP dão a conhecer algumas categorias de fundos imobiliários que têm conseguido aumentar o seu património. De novembro para dezembro, os fundos de reabilitação, que são a categoria menos expressiva em termos de quota de mercado (0,5%),  foram aqueles que mais avançaram no seu património em termos percentuais, o que se materializa num valor de 64,2 milhões de euros de montante gerido em dezembro, face aos 60,1 milhões do mês anterior a este.  Denote-se ainda que desde o início de 2014, esta é a única categoria dos fundos imobiliários que  consegue uma variação positiva no montante administrado, de 1,3%.

FIIAHs perdem património

Neste curto espaço de tempo de um mês, uma das categorias que mais viu o seu montante gerido reduzir-se foi a dos FIIAHs (Fundo de Investimento Imobiliário de Arrendamento Habitacional). Numa queda muito próxima dos 10% num mês estes fundos passaram de 1.580 milhões de euros de património em novembro, para os 1.426 milhões no final do ano passado. Quando se olha para o início de 2014, a queda de ativos sob gestão protagonizada por esta categoria é já de 11,5%.

Igualmente, os fundos abertos de rendimento, também têm vindo a perder património sob gestão, tendo terminado o ano no patamar  dos 1.581 milhões de euros. A redução mensal foi de 7,3%, enquanto que desde o início do ano a queda chega muito próximo dos 19% do património.

Muito embora continue a ser, naturalmente, a categoria de fundos imobiliários como mais ativos sob gestão e que maior quota de mercado possui (54,1%), os fundos fechados também têm vindo a perder terreno no montante administrado. Se em dezembro de 2013 o valor gerido era de 6.411 milhões de euros, um ano depois essa soma caia 3,8% para os  6.170 milhões de euros. 

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos