Tags: Obrigações | Ações |

UCITS invertem tendência nas captações líquidas


Os fundos harmonizados europeus, conhecidos por UCITS, tiveram um mês de junho marcado pelos resgates, fechando o mês num total de 65,5 mil milhões de euros, segundo o relatório publicado pela EFAMA. Desde de setembro do ano passado que o saldo das captações líquidas dos UCITS não era negativo, sendo que em junho foi o valor mais alto desde, pelo menos, início de 2011.

Já os fundos não harmonizados (Non-UCITS) cresceram em junho 9,1 mil milhões de euros, estando com um saldo desde do início do ano de 80,3 mil milhões de euros.

UCITS com maiores resgates

Depois dos resgates terem marcado o ano de 2011 na indústria europeia de fundos de investimento, este fator voltou ao mercado em junho passado com o saldo líquido das captações a atingir os 65,5 mil milhões de euros. Para este valor em muito contribuiu a fuga na classe dos mercados monetários que atingiu os 40, 2 mil milhões de euros. Também os fundos de ações e de obrigações perderam nas captações líquidas em junho, 8,8 e 18,2 mil milhões de euros, respetivamente. O caso extremo aconteceu mesmo nas obrigações, passando de 21,3 mil milhões de euros em maio para -18,1 mil milhões de euros em junho.  A justificação para estes levantamentos é dada por Bernard Delbecque, diretor de economia e research da EFAMA, que explica que os levantamentos ocorreram devido ao “aumento das taxas de juro de longo prazo e expectativa do mercado de que a Reserva Federal Americana vai começar a afinar o seu programa de flexibilização quantitativa, antes do final deste ano”.

Desde do início do ano, todas as categorias de longo prazo estão positivas, com os fundos de ações a captarem 34,1 mil milhões de euros e as obrigações a atingirem 81,2 mil milhões de novos subscritores. Já no curto prazo, os fundos do mercado monetário, apresentam um saldo líquido negativo de 55,5 mil milhões de euros.

Não-UCITS crescem

Os fundos não harmonizados europeus tiveram um mês positivo, com um aumento de 9,1 mil milhões de euros. Este crescimento foi sustentado pela não-UCITS especial, que viram o seu valor crescem em 8,2 mil milhões de euros. Comparando com o mês anterior o crescimento dos não-UCITS foi de 71%.

Ativos sob gestão diminuem face a maio

Em relação aos ativos sob gestão, o montante total dos fundos de investimento europeus atingiu os 9,197 biliões de euros, o que correspondeu a um decréscimo de 3,2% face ao mês anterior.

Já a situação é inversa desde do início do ano, com um crescimento de 3,15%, passando de 8,917 para 9,197 biliões em junho.

Em junho, os fundos UCITS representavam 71,3% do montante total dos fundos de investimento europeus.

Outras notícias relacionadas


Anterior 1 3 4
Anterior 1 3 4

O Mais Lido

Próximos eventos