Tags: Negócio | Europa |

UBS e JP Morgan AM lideram captações no mês de Novembro


Relatório mensal da Morningstar sobre fluxo de fundos europeus destaca a UBS Global Asset Management, uma das dez maiores gestoras da Europa, como líder de captações no mês de novembro, recebendo 1.200 milhões de euros. Em segundo lugar, surge a gestora norte-americana, J.P. Morgan Asset Management, apenas com 100 milhões de euros a menos no saldo final de subscrições.

No que refere a produto e conforme comenta Javier Sáenz de Cenzano, diretor de análise de fundos da Morningstar em Espanha, "como resultado da subida das taxas de juro a nível mundial em novembro e a persistente preocupação com a redução do programa de compra de ativos por parte da Fed, os investidores europeus estão a sair dos fundos de obrigações".

Em novembro esta categoria de fundos teve resgates 2.100 milhões de euros. O maior peso veio dos fundos de obrigações emergentes que perderam 3.100 milhões de euros, diz o relatório. Os fundos da categoria de obrigações mais penalizados são o Templeton Global Bond que sofreu resgates na ordem dos mil milhões de euros no penúltimo mês de 2013. Também o PIMCO GIS Total Return manteve a onda negativa pelo décimo mês consecutivo com saídas de 939 milhões de euros. Por último sublinha o relatório da Morningstar, dois fundos da Invesco, o Perpetual Income e o Perpetual High Income que perderam 688 milhões de euros e 364 milhões de euros, respetivamente.

Já os fundos de obrigações emitidas por empresas americanas colocaram um ponto final a cinco meses seguidos de resgates e captaram 1.300 milhões de euros no penúltimo mês do ano. 

As boas notícias, como seria de esperar, vêm do lado dos fundos de ações que atingiram um valor líquido de subscrições de 8.400 milhões de euros. No total, os fundos com vocação de longo prazo (excluem-se os monetários) registaram entradas líquidas de 13.900 milhões de euros em novembro de 2013.

O diretor de análise de fundos da Morningstar acrescentou que "à medida que a tendência de subida continuou nas bolsas europeias, os fundos das categorias ações Europa grande capitalização estilo misto, ações Japão e ações alto dividendo, permaneceram na lista de compras dos investidores". Os primeiros e segundos receberam 1.700 milhões de euros e 1.600 milhões de euros, respetivamente.

Ainda com sucesso estiveram os fundos de obrigações high yield que "também sairam beneficiados pela denominada procura por rendimento que se observou durante meses", no ano passado, conclui Javier Sáenz de Cenzano.

Para os investidores que deixam as obrigações, mas ainda não optam pelas ações, os fundos mistos assumiram especial importância ao longo de 2013. Assim sendo e, de acordo com o relatório da Morningstar, os fundos mistos registaram entradas de 6.400 milhões de euros, completando o vigésimo terceiro mês consecutivo de subscrições.

Os produtos de gestão alternativa receberam 1.700 milhões de euros, enquanto os fundos monetários tiveram saídas de 8.200 milhões de euros.

Empresas

Próximos eventos