Três anos de ING IM's High Dividend Equity Fund: um fundo que desconstrói o “mito” dos dividendos


A celebrar três anos de vida, o ING IM's High Dividend Equity Fund, da ING Investment Management, pode dizer-se que já passou por várias fases de mercado no que diz respeito ao universo dos mercados emergentes. Desde que foi lançado, em outubro de 2010, até ao final de setembro de 2014, o fundo obteve um retorno anualizado de 7.22%, comparando com os ganhos de 6,47% do benchmark MSCI Emerging Markets.

No comando do produto, Manu Vandenbulck tem gerido o fundo conjuntamente com o seu colega Robert Davis. Num balanço deste tempo, Vandenbulck não hesita em demonstrar a sua surpresa face ao potencial que os dividendos do mundo emergente apresentam. “Comparando com os mercados desenvolvidos, esta maneira de investir nos mercados emergentes é ainda um território por explorar”, comenta, considerando que “os gestores de ativos têm vindo a evitar esta região”.

“Falsa questão”

Algum desconhecimento e desatualização estão na base da “desatenção” que os investidores dão aos dividendos. “Muitos associam as ações de mercados emergentes ao crescimento, pensando que as ações que distribuem dividendos têm um desempenho pouco positivo. No entanto, este tipo de ações superam aquelas que não distribuem quaisquer dividendos, mesmo ao nível dos mercados desenvolvidos”.

Os números não mentem: “90% das ações de mercados emergentes pagam dividendos e, em média, apresentam um dividend yield próximo de 3%. No caso do nosso fundo, o dividend yield excede os 4%. Tendo em conta o atual momento que se vive de taxas de juro baixas acreditamos que este é um rendimento simpático”, diz.

Obviamente positivo acerca do crescimento dos mercados emergentes, o responsável pelo Emerging Markets High Dividend tem consciência de que existem pedras no sapato na região. “Há partes do mundo emergente que vão enfrentar dificuldades. Posso dar o exemplo do encarecimento das ações imobiliárias em Singapura ou em Hong Kong. Nestas regiões o rácio de dívida tem crescido significativamente durante os últimos anos. Por isso não investimos nestas empresas”, sublinha.

Know-how sólido

A ING IM tem vindo a investir na área dos dividendos desde 1999. “Somos pioneiros neste campo dos fundos de investimento e oferecemos uma vasta gama de fundos de ações focados em empresas que oferecem dividendos acima da média, que são capazes de mostrar crescimento”, conclui.

 

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos