Tags: Obrigações | Ações |

Terminado o primeiro trimestre: por onde andou o investimento na bolsa nacional?


Foram os melhores três meses do PSI-20 desde 1998. A bolsa nacional no primeiro trimestre do ano cresceu quase 25% e o índice nacional terminou março nos 5.968,53 pontos, embora bem longe dos valores homólogos.

Os fundos nacionais que investem nas cotadas portuguesas têm sido claramente ‘empurrados’ e beneficiados pela boa performance da praça nacional, como se tem vindo a verificar nas diversas análises de performance dos produtos (para ler mais, consulte aqui e aqui).

Após um verão quente em que a bolsa nacional foi o reflexo dos piores momentos protagonizados por determinadas cotadas, o PSI-20 entrou – aparentemente – num novo advento, que coincidiu com o início do ano.

Analisando os dados publicados pela CMVM referentes aos três primeiros meses de 2015, denota-se um aumento significativo no investimento que os fundos mobiliários concretizaram em ações nacionais. Se em janeiro estes veículos investiam 245,2 milhões de euros nas cotadas portuguesas, em março esse valor tinha avançado para muito perto dos 280 milhões de euros.

Sonae SGPS e BCP: uma fotografia do período

Na ‘guerra’ de cotadas que mais encheram as medidas aos fundos nacionais, janeiro, fevereiro e março apresentaram algumas mudanças. Em janeiro e fevereiro a Sonae SGPS foi a cotada preferida dos fundos portugueses e, consequentemente, aquela que mais dinheiro arrecadou por parte destes veículos.

Em janeiro a retalhista perfazia 10,7% do total das carteiras dos fundos mobiliários, e assistia a um investimento de 26,3 milhões de euros protagonizado por estes produtos. No mês seguinte, embora com menor preponderância nas carteiras dos fundos (10,3%), a Sonae SGPS somava 27,9 milhões de euros provenientes destas estratégias. Recentemente a empresa deu a conhecer os seus resultados relativos ao ano de 2014, no qual registou um resultado líquido de 144 milhões de euros. Os números foram apresentados pouco tempo antes de se ficar a conhecer uma das mudanças mais importantes no rumo do grupo Sonae: no final de março passado Belmiro de Azevedo abandonou os cargos de direção que ocupava, passando a esses lugares a pertencer ao filho, Paulo Azevedo.

Em março, último mês do trimestre, o BCP voltou à mó de cima, que é como quem diz ao topo das preferências das gestoras. A cotada financeira arrecadava no final do mês em questão 32,8 milhões de euros de investidos pelos fundos, ocupando uma fatia de quase 12% na globalidade das carteiras. Recorde-se que os títulos do Banco têm sido dos mais impulsionadores da Bolsa nacional nos últimos tempos e, mais recentemente, o bom desempenho das ações do banco reflete a operação de troca de dívida da instituição.

Os atores secundários

Outras cotadas cuja importância também importa realçar nos fundos nacionais são a  Zon Multimédia, os CTT Correios de Portugal e a NOS SGPS.

Como se pode verificar nos quadros abaixo, os títulos de cada uma destas empresas estiveram igualmente em destaque no primeiro trimestre de 2015 quando se analisa o investimento levado a cabo pelas gestoras de ativos nos seus produtos. 

Valor investido pelos fundos mobiliários portugueses em ações nacionais 

AçõesJaneiro 
 Valor (10^6)%Var. Mensal
SONAE SGPS26,310,7%9,0%
ZON MULTIMÉDIA22,39,1%7,0%
BCP21,88,9%-2,1%
CTT CORREIOS DE PORTUGAL19,88,1%17,4%
GALP16,56,7%16,0%
EDP RENOVÁVEIS14,15,7%6,1%
ALTRI, SGPS12,85,2% 
BANCO BPI12,35,0%-18,0%
PORTUCEL9,94,0%52,6%
P. TELECOM, SGPS93,7%-6,8%
Sub-total164,767,2%6,8%
Outras80,432,8%3,5%
Total Ações Nacionais 245,2100,0%5,7%
AçõesFevereiro
 Valor (10^6)%Var. Mensal
SONAE SGPS27,910,3%6,3%
BCP27,810,3%27,6%
CTT CORREIOS DE PORTUGAL21,57,9%8,8%
ZON MULTIMÉDIA21,17,8%-5,5%
BANCO BPI16,96,2%37,8%
GALP14,85,5%-10,2%
EDP RENOVÁVEIS14,25,2%0,7%
SEMAPA, SGPS13,55,0%54,6%
ALTRI, SGPS13,14,8%2,3%
P. TELECOM, SGPS10,73,9%18,3%
Sub-total181,666,9%11,0%
Outras89,833,1%10,1%
TOTAL Ações Nacionais271,4100,0%10,7%
AçõesMarço
 Valor (10^6)%Var. Mensal
BCP32,811,8%18,0%
SONAE SGPS30,911,1%10,7%
NOS SGPS, SA23,98,6%13,4%
BANCO BPI20,17,2%18,5%
CTT CORREIOS DE PORTUGAL17,16,2%-20,6%
SEMAPA, SGPS14,95,4%10,2%
EDP RENOVÁVEIS14,15,1%-0,4%
ALTRI, SGPS12,94,7%-1,3%
GALP11,64,2%-21,4%
PORTUCEL11,03,9%10,0%
Sub-total189,468,3%4,7%
Outras88,131,7%-2,7%
TOTAL Ações Nacionais277,4100,0%2,2%
Fonte: Dados da CMVM, presente no site do Regulador, compilados pela Funds People

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos