Tags: Consultoria |

Terceiro trimestre: gestoras de patrimónios aumentam 13% o investimento em fundos


No final do terceiro trimestre do ano, os ativos totais que as entidade que gerem patrimónios tinham em sua posse ascendiam a 59.052 milhões de euros. Este valor representa uma diminuição de 1,49% face ao mês anterior, segundo os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios (APFIPP). Ainda assim, apesar da variação mensal ser negativa, em termos trimestrais a situação é completamente diferente. No terceiro trimestre de 2015, os ativos sob gestão das entidades gestoras de patrimónios sofreram um incremento de praticamente 6,5%, ou seja, mais 3.500 milhões de euros.

Fundos de investimento com crescimento no trimestre

Entre os meses de julho, agosto e setembro, de acordo com dados da APFIPP, o crescimento do investimento em fundos de investimento situou-se nos 13%, o que corresponde a um aumento de cerca de 700 milhões de euros. O mês de setembro fechou com um valor alocado a este tipo de produto financeiro de 6.075 milhões de euros.

Entre os mercados em que a APFIPP divide os fundos de investimento, aquele que mais avançou nesse período foi precisamente o mercado nacional. As contas da Associação apontam para um incremento de 40%, ou seja, mais de 500 milhões para um total de quase 1.850 milhões de euros. Já o investimento em produtos da União Europeia aumentou em 3,68% para mais de 3.500 milhões de euros.

Repare-se que estes valores podiam ter sofrido um aumento mais significativo não fosse a conjuntura de mercado em setembro ter sido menos favorável. No mês passado a evolução foi negativa na ordem dos 1,5%, com os fundos nacionais a caírem 1,35%. Já os fundos que investem no mercado europeu, estes cresceram 1,66%.

Investimento em valores mobiliários nacionais perto dos 20.000 milhões

Excluindo da equação os fundos de investimento e analisando os restantes valores mobiliários, verificamos que o montante aplicado atinge os 44.821 milhões de euros, quase menos 2% do que no final do mês de agosto. Ainda assim, no final de setembro representavam três quartos do total do investimento.

Entre os países, aquele que mais sobressaiu foi a Grécia, que de agosto para setembro viu o investimento no país aumentar em mais de 600%, passando de um milhão para mais de 8 milhões de euros.

O investimento em Portugal sofreu um revés, nesta rubrica, de menos de 0,5% ao situar-se nos 19.940 milhões de euros. Analisando os dados trimestrais, verifica-se que o aumento foi superior em 7,7%, o que representa, em termos monetários, a praticamente 1.500 milhões de euros.

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos